SERGIPE

20/05/2020 as 12:00

Mais de 4 mil brasileiros retidos no exterior aguardam repatriação

Desde que a transmissão do novo coronavírus (Covid-19) avançou para o estágio de pandemia, o mundo iniciou uma corrida para se prevenir da doença

<?php echo $paginatitulo ?>

O fechamento de fronteiras aéreas, por exemplo, foi uma das primeiras medidas adotadas pelos países. Com a redução na operação das companhias aéreas comerciais, brasileiros por todo o mundo encontraram dificuldades para retornar ao Brasil nesse cenário pandêmico, passando a depender dos Consulados e Embaixadas do Brasil nos países para tentar viabilizar a repatriação.

Com mais de dois meses de pandemia e restrições de voos, segundo o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), restam cerca de 4.200 brasileiros retidos em países estrangeiros, e aguardando a repatriação. O órgão relata ainda que as representações brasileiras no exterior acompanham a situação desses brasileiros e dispõem de verbas emergenciais de auxílio em caso de necessidade. Desde o início da pandemia, o Itamaraty afirma que apoiou a repatriação de 22,4 mil brasileiros durante o período.

Migrantes

A situação dos brasileiros que deixaram o Brasil para morar no exterior é mais delicada, conforme explicações do Itamaraty. O órgão explicou que os Consulados e Embaixadas estão acompanhando as situações de vulnerabilidade financeira desses brasileiros, provocada pela pandemia, e estão provendo recursos emergenciais para os mais necessitados, mas sem possibilidade de auxílio continuado, em razão da escassez dos recursos. “Tendo em vista a maior incidência de casos de desvalimento, outras soluções estão sendo exploradas, como a organização de redes de assistência, com auxílio de organizações religiosas, associações, cidadãos brasileiros e locais”, completou o Ministério, em nota.

A repatriação de brasileiros migrantes, de acordo com o Itamaraty, tem sido estudada caso a caso e realizada apenas em caso de total ‘desvalimento financeiro’.




Tópicos Recentes