SAÚDE

26/01/2021 as 18:00

Sindimed: "Precisamos de transparência e agilidade para vacinar 1 milhão de sergipanos"

Ainda sobre os grupos prioritários, o presidente do Sindimed reforçou a necessidade de espera na imunização dos médicos que não estão na linha de frente.

<?php echo $paginatitulo ?>

Os Ministérios Público Federal e de Sergipe acataram nesta segunda-feira, 25, as denúncias feitas pelo Sindicato de Médicos do Estado de Sergipe (Sindimed/Se) sobre a falta de transparência nas listas de vacinação. Em entrevista ao Liberdade Sem Censura desta terça-feira, 26, o presidente do Sindimed de Sergipe, Elton Monteiro, conversou um pouco sobre a necessidade de fiscalização e agilização da vacinação no Estado.

 

"Está faltando vacinas para médicos anestesiologistas que estão no hospital de Itabaiana, para os médicos das urgências das Zonas Norte e Sul, obstetras da Nossa Senhora de Lourdes. Diante dessas denúncias vimos pessoas que não estavam nos grupos de prioridade. Prefeitos, inclusive. Entramos com uma representação no Ministério Público Federal, do Trabalho e também no Estadual solicitando a transparência dessas listas de vacinação", disse.

 

Ainda sobre os grupos prioritários, o presidente do Sindimed reforçou a necessidade de espera na imunização dos médicos que não estão na linha de frente. Revelou também, que sente falta de um diálogo permanente entre o Estado, Município e as demais entidades médicas para melhor atender as reivindicações da classe.

 

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde do Estado, o Sistema de Informação do Plano Nacional de Vacinação já está em pleno funcionamento e aguarda a atualização dos municípios. Já a Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju, afirma que a contagem está sendo feita de forma rigorosa e que os demais municípios não conseguem acessar o sistema disponibilizado pelo Ministério da Saúde. Para Elton, o problema é estrutural.

 

"Faltou um planejamento porque se cobrou muito do Governo Federal e da Anvisa sobre as vacinas. E chegando aqui, percebeu-se que não tinham listas de vacinação. Não estamos com transparência. Todos os municípios tem que colocar as pessoas que foram vacinadas no sistema para acompanhamento da imprensa e da própria população. Estamos a passos de tartaruga", comentou.

 

Espera-se que com os inusmos recebidos pelo Governo Federal, a capacidade de produção do Butantan se aproxime a 1 milhão de doses por dia para o Brasil inteiro. O mesmo quantitativo de sergipanos que precisam ser imunizados para atingirmos a tão esperada imunidade de rebanho. "Precisaremos de transparência e agilidade para vacinar 1 milhão de pessoas", concluiu.

 

Isabella Kassan

Jornalista AlôNews




Tópicos Recentes