POLÍTICA

18/01/2022 as 06:06

Comunista, Capitalista ou Oportunista? Qual será o perfil de Edvaldo em 22?

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Entramos no ano eleitoral e o “marketing” do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT) saiu das “sombras” e começou a adotar um papel de “protagonista” na cena política. É visível a estratégia a ser adotada pelo pedetista: preterido pelos principais líderes de seu agrupamento, e por uma parcela significativa da classe empresarial, e talvez já compreendendo que não será o pré-candidato a governo do bloco liderado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), agora Edvaldo cria uma espécie de “vitimismo”, talvez para tentar justificar um improvável rompimento.

 

Com todo o respeito, se realmente não for o escolhido, Edvaldo jamais poderia se voltar contra o agrupamento que o “acomodou” e lhe deu assistência quando estava sem mandato eletivo e que o ajudou a vencer as eleições para prefeito de Aracaju em 2016 e em 2020. Se o pedetista ficar contra o governador Belivaldo, o ex-governador Jackson Barreto (MDB), os deputados federais Fábio Mitidieri (PSD) e Laércio Oliveira (PP), os deputados estaduais Jeferson Andrade (PSD) e Luciano Bispo (MDB) e o ex-deputado André Moura, será um duro “golpe”, será muita “ingratidão”!

 

Pior é que Edvaldo já havia manifestado que não tinha interesse em disputar o pleito deste ano, mas de uns meses para cá seu “marketing” começou a lança-lo pré-candidato, colocando seu nome como alguém supostamente “imbatível” na política de Sergipe, do litoral ao Sertão, mesmo sem jamais ter ido ou conhecido determinadas localidades. É, literalmente, um “projeto fabricado” dentro do “laboratório”! Mas quem está lendo este comentário deve se perguntar: e para onde vai o prefeito? Fica ou rompe?

 

Este colunista, particularmente, não acredita que Edvaldo deixe o agrupamento; pode ser que ele não vá para a disputar com a mesma “empolgação”, com o mesmo “entusiasmo” se não for o escolhido, mas um rompimento seria algo difícil, inclusive para ele. Na oposição tem um lado que não o quer e que condena sua gestão; do outro, há o PT, que até aceitaria seu apoio, que não descartaria uma reaproximação, mas aí é igual a um cristal quebrado: mesmo com todo esforço, jamais será a mesma coisa...

 

Agora o “marketing” de Edvaldo entendeu o momento é de ele andar em sintonia com o ex-presidente Lula e o Partido dos Trabalhadores. Há uma tentativa clara do que chamamos de “colar a imagem”. Só que, por ironia do destino, o PT parece “vacinado” para o prefeito. Muitos petistas, por exemplo, se recordam do processo de impeachment da ex-presidente Dilma, que veio para um ato em praça pública em Sergipe, e que não teve a solidariedade do pedetista.

 

O mesmo ocorreu quando o ex-presidente Lula também fez um tour pelo Nordeste, e passou por Sergipe. Quando André Moura era o líder do governo no Congresso, Edvaldo “colou” em Michel Temer e ficou ainda mais distante do PT. Agora, talvez por conveniência, se preciso for, voltará a avermelhar! A dúvida em questão é sobre qual será o “perfil” do prefeito de Aracaju na campanha de 2022: comunista? capitalista? Ou puramente oportunista? O “marketing” baterá o martelo...

 

Veja essa!

Repercutiu muito a entrevista que este colunista fez com o ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) para o CINFORM ON LINE. O líder do PSB já se encontra em Sergipe, em plena recuperação, após um demorado e invasivo procedimento cirúrgico realizado em São Paulo.

 

E essa!

Valadares se recupera bem e está atendendo as orientações de sua equipe médica, mas demonstra um pouco de “impaciência” por não poder dirigir, não viajar para sua querida Simão Dias e não poder reencontrar seus amigos. Sobre política Valadares surpreendeu quando reafirmou que se mantém determinado a disputar uma cadeira na Alese.

 

Exclusiva!

Falando em Valadares, chega a informação que ele recebeu um telefonema nessa segunda-feira (17), do prefeito Edvaldo Nogueira, manifestando o desejo de plena recuperação. O gesto e a cordialidade do pedetista com o socialista parece ter sido um passo para aparar algumas arestas do passado.

 

Valadares Filho

A fonte que confirmou o contato entre o ex-senador Valadares e Edvaldo Nogueira também revelou que o ex-deputado federal Valadares Filho foi outro que aprovou a iniciativa do prefeito de Aracaju. Na entrevista ao CINFORM ON LINE, Valadares confirmou que o PSB apoia o senador Rogério Carvalho (PT) para o governo.

 

Olha a feira!

Continuam a chegar denúncias e mais denúncias sobre a não aplicação das normas de higiene e saúde nas feiras livres dos municípios sergipanos! Mas o que chama mesmo a atenção são as feiras livres particulares da nossa capital! E a pergunta que não quer calar é onde está a Vigilância Sanitária?

 

Cadê o MPE?

Onde está o MPE que, anos atrás, condicionou a venda de carnes, mariscos entre outros ao condicionamento exigível pelos órgãos de controle? Outras denúncias envolvendo as feiras livres da capital sergipana chegaram e a coluna já está apurando os fatos. Se eles se confirmarem, a expectativa é que tenhamos um dos maiores escândalos já vistos, envolvendo recursos públicos no nosso Estado.

 

Alô Arauá!

Pelo número de denúncias que chegaram nos últimos meses, este colunista chegou à conclusão que algo muito grave poderá vir à tona sobre a gestão do município de Arauá. A coluna apurou algumas dessas informações e documentos, e em breve traremos mais detalhes sobre um caso, no mínimo, “inusitado”!

 

Bomba!

Tem o caso de uma empresa que prestou serviços ao grupo político do município e que vem estaria na mira do MPE, pois quem realizou o serviço à época foi o irmão do atual gestor, supostamente usando o nome de terceiros! Existem muitos rumores de supostos direcionamentos de licitações, contratação ilegal, dispensas, inexigibilidade, pregões, atestados fictícios e inúmeras outras “coisas estranhas” que em breve virão à tona. É aguardar...

 

Aracaju privatizada

Um leitor da coluna envia uma reclamação sobre a falta de fiscalização e controle por parte da administração municipal de Aracaju. “Aracaju virou terra de ninguém. Fecharam a rua do antigo Arqui no bairro Farolândia, sem sequer um aviso prévio para os moradores da região. Algo comum em outros pontos da cidade, como na região do Palácio de Veraneio, sentido Centro-Orla. A cidade está privatizada”. Feito o registro.

 

Paralisação I

Os problemas em Aracaju se acumulam! Essa semana funcionários de uma das empresas de ônibus paralisaram as atividades questionando o atraso no pagamento de salários e benefícios. A empresa chegou a quitar uma parte dos salários em atraso essa semana e está buscando alternativas para atender o quanto antes pleito justo dos seus colaboradores.

 

Paralisação II

Vale lembrar que, recentemente, houve outra paralisação, pelos motivos semelhantes, mas com os funcionários de outras empresas do setor. É evidente que a crise atingiu todos os segmentos da sociedade, mas o sistema de transporte continua com muitos problemas e a Prefeitura de Aracaju, que deveria ajudar e fiscalizar, apenas silencia e deixa a “bronca” para o Setransp sozinho resolver. A licitação do transporte e o Consórcio da Grande Aracaju são apenas mais duas promessas não cumpridas...

 

Vem aumento

Não custa lembrar ainda que, diante da necessidade de realinhamento anual quanto ao equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transporte coletivo urbano, conforme estabelece a Lei n° 1775/91 de Aracaju, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp) apresentou planilha de custo tarifário para avaliação da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito. Em síntese, vem aumento da passagem de ônibus em breve...

 

 

TCE

As prefeituras, câmaras municipais e demais órgãos jurisdicionados cujas contas serão relatadas por cada conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) durante o biênio 2022/2023 constam no Ato Deliberativo nº 989/2021. Ao todo, são cerca de 400 unidades gestoras sob a jurisdição do Tribunal. A cada dois anos ocorre a redistribuição das seis áreas de controle do TCE/SE, sendo cada uma delas vinculada a uma Coordenadoria de Controle e Inspeção (CCI) e a um conselheiro, com exceção do conselheiro presidente. 

 

Flávio Conceição

“A redistribuição das áreas é um procedimento de rotina e ocorre sempre ao final de cada gestão; vale lembrar que permanecem com os conselheiros relatores os processos distribuídos até a data final do biênio anterior”, explica o presidente do TCE, conselheiro Flávio Conceição. Cada CCI tem o objetivo de auditar, inspecionar, fiscalizar e examinar as prestações de contas dos órgãos e entidades da administração pública em nível estadual e municipal, além de apurar denúncias. 

 

Divisão I

Dessa forma, nos anos de 2022 e 2023, a 1ª Área, onde estão prefeituras e câmaras como as de Capela, Divina Pastora, Feira Nova e Laranjeiras, terá à frente o conselheiro Ulices Andrade. A 2ª Área, que conta com as prefeituras e câmaras de Canindé de São Francisco e Estância, entre outras, caberá ao conselheiro Luiz Augusto Ribeiro. O conselheiro Carlos Pinna será o relator dos processos referentes aos órgãos que preenchem a 3ª Área, a exemplo das prefeituras e câmaras municipais de Aquidabã, Barra dos Coqueiros e Campo do Brito. 

 

Divisão II

A 4ª Área de Controle terá como responsável a conselheira Angélica Guimarães, que irá relatar processos de órgãos como a Deso e a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano. Na 5ª Área, a conselheira Susana Azevedo será relatora de processos relacionados à Saúde estadual e à Prefeitura Municipal de Aracaju. Por fim, na 6ª Área, o conselheiro Luis Alberto Meneses terá sob sua relatoria os processos alusivos à Secretaria de Estado da Fazenda, Banese, Prefeitura Municipal de Itabaiana, entre outros.

 

Olha a Renascer!

Funcionários terceirizados da Fundação entraram em contato desesperados para denunciar a situação que estão vivenciando por conta da atual gestão, que pelo visto, não tem “freio” para estancar as irregularidades, imperícias e descumprimento da legislação, conforme já auditado e anunciado pelo próprio órgão de controle do governo, a Secretaria da Transparência, que tem a frente o Sr Alexandre Figueiredo.

 

Pode ou não pode?

Falando em Alexandre ele já começa a ser questionado se tem ou não força para impor o cumprimento das normas legais ou se vai findar como um simples figurante no governo. Isso por conta de alguns “vícios do passado”, e tudo acaba “ficando como estava.

 

Olha a Masterserv!

Funcionários terceirizados da Masterserv reclamam por não terem os seus FGTS recolhidos e informam que a empresa justifica que está pagando a periculosidade que não está previsto no contrato, a mando do diretor presidente da Fundação (o que é irregular, já que não tá previsto contratualmente), e que desde do início da contratação até hoje vem sendo “cozinhado” com o velho bla,bla,bla, e nada resolve, ou seja, paga o ilegal (periculosidade) que depois gerará mais um “rombo” para os cofres públicos e deixa de cumprir (FGTS) que além de ser um direito trabalhista, encontra-se na planilha da empresa contratada!

 

Olha a SETA!

Já com relação a outra terceirizada, a empresa SETA, o inconformismo é enorme por parte dos trabalhadores que prestam seus serviços, pois segundo eles há anos esse trabalho vem sendo realizado na Fundação e todos recebiam a insalubridade e outros direitos legais. E agora, por conta de mais uma manobra da Sra Larissa (licitações e contratos), eles não vêm recebendo os seus direitos legais, enquanto terceirizados da Ankora (onde são abrigados os “afilhados e amigos/aliados” do presidente) são pagos valores indevidos de alimentação e por jornada de trabalho não cumprida! Oscar, Oscar! Veja onde você está se metendo ou onde estão tentando lhe colocar...

 

West Coast

Os deputados estaduais Georgeo Passos (Cidadania) e Maria Mendonça (PSDB) estão preocupados com o iminente encerramento das atividades da fábrica de calçados da West Coast em Nossa Senhora de Aparecida e em Salgado. As duas unidades fechadas representam cerca de 500 novos desempregados no mercado de trabalho. O apelo dos parlamentares é para que o “galeguinho” Belivaldo Chagas possa interceder junto ao governo e evitar o fechamento. Mais uma da ´serie “economia, a gente vê depois”...

 

Clístenes Lima

Segundo o presidente da Comissão do Exame de Ordem e Estágio da OAB/SE, Clístenes Lima Silva, o exame tem como finalidade avaliar se o candidato detém os conhecimentos mínimos para que possa exercer com maestria a profissão de advogado. “A aprovação no Exame de Ordem é requisito necessário para a inscrição nos quadros da OAB como advogado”, frisa. Realizaram a prova estudantes de Direito já formados ou matriculados nos últimos dois semestres, ou no último ano do curso de graduação, até o segundo semestre de 2021.

 

Eduardo Amorim I

Responsável por viabilizar os recursos necessários para conclusão da Unidade Materno Infantil do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe - HU/UFS, o médico e ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) lamentou que a maternidade ainda não esteja em pleno funcionamento. A situação, inclusive, foi destaque em reportagem especial no programa É de Casa, da Rede Globo, no último sábado (15). 

 

Eduardo Amorim II

“Durante nosso mandato no Senado, destinamos mais de R$ 15 milhões para a conclusão da obra. O prédio foi entregue em setembro do ano passado, o que até comemorei na expectativa dos benefícios, porém infelizmente até o momento ainda não está atendendo as mulheres e crianças do nosso estado. É preciso que esta situação seja resolvida e a unidade comece a funcionar, cumprindo o seu papel social, atendendo a população que precisa e contribuindo, enquanto hospital universitário, na formação de novos profissionais", ressaltou.

 

Eduardo Amorim III

Segundo a reportagem, intitulada "Obras Fantasmas", ainda faltam equipamentos para a maternidade funcionar efetivamente. "É preciso que a bancada cobre do Governo Federal para que os recursos necessários para equipar totalmente a unidade sejam encaminhados o quanto antes. Inclusive, que destinem, se for preciso, emendas com este objetivo", salientou Eduardo Amorim.

 

Superlotação

Outro ponto abordado foi a constante superlotação das duas maternidades públicas localizadas em Aracaju, que além de atenderem a demanda da capital, também absorvem gestantes do interior. "Muitos municípios não têm maternidade e ou a estrutura não é suficiente, o que reforça a necessidade da Unidade Materno Infantil do HU-UFS, que se estivesse em pleno funcionamento teria capacidade de realizar cerca de 500 partos mensais, incluindo aqueles considerados de maior complexidade. Isso ajudaria a desafogar as demais maternidades.", enfatizou o ex-senador Eduardo Amorim.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com


Colunistas


Tópicos Recentes