POLÍTICA

01/09/2021 as 09:45

Depois de Moro, Maia, Dória, Leite, agora é Pacheco que não “decola” para 22

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Alguns partidos políticos tentam, a todo custo, “fugir” da polarização imposta ao País entre o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Lula (PT). A Esquerda, por exemplo, já se “assanha” apostando todas as fichas na volta do petista e hoje o PSB é o “franco favorito” para indicar o candidato a vice-presidente. Como só deverá se filiar em um novo partido em abril do próximo ano, Bolsonaro segue tranquilo, sem pressa para definir a legenda pela qual disputará a reeleição.

 

Desde o início da pandemia, quando se deu o rompimento do então ministro da Justiça, Sergio Moro, com o governo federal, apostava-se alto que ele lideraria uma espécie de 3ª via, diante da polarização atual. Moro decidiu impulsionar sua carreira, mas nos Estados Unidos, distante dos problemas do País e o pior: saiu com a “pecha” de “traidor”, de alguém que não é confiável e que, após um rompimento, se volta contra o “criador”. Para muitos já está fora do jogo eleitoral...

 

No “pós-Moro”, outro nome que ganhou evidência e projeção nacional foi o do ex-presidente da Câmara Federal, deputado federal Rodrigo Maia (RJ). Peitou Bolsonaro e ganhou evidência nacional. Mas, depois de “usado” em 2020, foi jogado ao “limbo” este ano, sem poder e sem prestígio, sendo expulso do DEM, renegado pela maioria do Congresso e, atualmente, até do Rio de Janeiro. Uniu-se, agora, de forma desesperada, ao governador João Dória (PSDB), que também não vive boa fase...

 

O tucano iniciou uns “ensaios” pelo Nordeste, mas passa despercebido! Ganhou muita evidência no início da vacinação contra a covid-19, mas também já caiu no esquecimento! Em São Paulo tem na sua “cola” o ex-governador Geraldo Alckmin, que pode até sair do PSDB para ter legenda e, possivelmente, vencer a eleição e retornar ao Palácio dos Bandeirantes. Por lá, se o pleito fosse hoje, o “presidenciável” João Dória levaria um “passeio” do ainda tucano Geraldo Alckmin.

 

Recentemente um nome que até se “assanhou” foi o governador gaúcho Eduardo Leite, que revelou ser “homossexual” apostando em uma parcela do eleitorado. Por ironia do destino, Leite vem sendo “minado” dentro do próprio PSDB, pelo colega e governador João Dória, e vem sendo orientado a recuar do projeto nacional e disputar a reeleição. É importante registrar ainda que este colunista nem citou Ciro Gomes (PDT), porque ele se “autodenomina” de centro-esquerda e não se alinha com os nomes já citados...

 

Por fim, a “bola da vez” contra polarização Bolsonaro/Lula, é o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM). Trabalhado para vice-presidente, ganhou evidência após rejeitar o pedido de impeachment contra o ministro do STF. Detalhe: não é votado pela Esquerda e ganhou a antipatia da ala bolsonarista! Fala-se que também deve mudar de partido. Em síntese, mais uma pré-candidatura que “não decola” para 2022 e, a depender, talvez nem componha a chapa majoritária. Um novo “boi de piranha”...

 

Veja essa!

Chamou atenção no reservado café da manhã do Hotel Del Canto, esses dias, o encontro entre o conselheiro Flávio Conceição e o deputado federal Fábio Mitidieri, pré-candidato ao governo pela situação. Os dois mantém uma relação de amizade antiga, quase que de pai para filho, e a paixão pelo Botafogo os une cada vez mais.

 

E essa!

Quem estava presente no café da manhã percebeu não apenas a relação de amizade e o espírito paternalista, mas também que Mitidieri tem em Flávio um bom conselheiro, alguém que tem experiência na vida pública. Por lá também estavam o sábio reitor da Universidade Tiradentes, Jouberto Uchôa e o dinâmico advogado Fabiano Feitosa. 

 

Bomba!

Chega a informação para este colunista que uma liderança política importante no cenário atual em Sergipe já teria comunicado ao agrupamento liderado pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) que, se o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), insistir em ser candidato ao governo em 2022, buscará outro projeto político para seu partido apoiar no próximo ano.

 

Exclusiva!

Diante das especulações “plantadas pelo marketing” do prefeito, alguns líderes já tocaram confidências e reconhecem que pode ocorrer uma grande debandada no agrupamento. Para tanto há um entendimento para fortalecer o nome de Mitidieri dentro do bloco e superar esse “avanço” de Edvaldo, que teria descumprido o acordo dos líderes do grupo.

 

Plano de Desenvolvimento

A Assembleia Legislativa de Sergipe abriu o Fórum Itinerante do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES), na tarde dessa terça-feira (31), em Nossa Senhora do Socorro, no plenário da Câmara Municipal, com uma exposição para os vereadores e empresários da cidade. O presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), enalteceu a parceria firmada com a Fundação Dom Cabral e pontuou que o Plano fez um apanhado dos números do Estado do passado e do presente, sintetizando um cenário real, projetando o futuro de Sergipe.

 

Luciano Bispo I

Ao fazer a abertura da exposição, Luciano Bispo agradeceu a recepção do parlamento municipal, em nome do presidente da Casa, vereador Roberto Wagner Santos, o “Betinho”. “Vamos conversar com os sergipanos, nós temos caminhos reais para assegurar a geração de emprego e renda para o nosso povo. Acertamos também na escolha da Fundação Dom Cabral, que é referência nacional na elaboração de grandes projetos. Agradeço aos vereadores de Socorro, a todos que fazem a administração municipal por receberem tão bem a nossa Alese”.

 

Luciano Bispo II

A apresentação técnica do Plano de Desenvolvimento atraiu diversos segmentos e empresários ligados à atividade econômica do município de Nossa Senhora do Socorro. Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, “diante tantas pessoas presentes aqui neste plenário, fico com a convicção que acertamos na escolha de iniciar esse Fórum Itinerante por Socorro. Precisamos encontrar alternativas e, por onde a gente passar, eu farei questão de dizer que este Plano não é meu, mas um presente para o povo sergipano”.

 

Luciano Bispo III

“Hoje nós temos uma base técnica, um diagnóstico preciso e precisamos buscar meios de potencializar esse Plano de Desenvolvimento, melhorando e ampliando a relação com o setor produtivo”, completou Luciano Bispo, anunciando que Assembleias Legislativas de outros Estados Federados, como Minas Gerais e Ceará, já solicitaram cópias do Plano sergipano para desenvolverem propostas de desenvolvimento semelhantes em seus respectivos Estados.

 

Marcelo Barberino

Coube ao coordenador do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe, Marcelo Barberino, e ao economista e assessor, Fernando Carvalho, fazer a exposição técnica do PDES para os presentes. “Coube a Alese, em parceria com a Fundação Dom Cabral, formalizar um grande pacto por Sergipe. O que antes era uma suposição apenas, hoje nós temos uma base para trabalhar, conhecendo o passado e o presente, projetando o futuro”.

 

Audiências itinerantes

Luciano Bispo explicou para os presentes que, para viabilizar o Plano de Desenvolvimento Sustentável e torná-lo viável e acessível à população em geral, o planejamento da Alese é promover uma ampla discussão com o povo sergipano, com audiências públicas itinerantes e regionalizadas, dividindo o Estado em oito ou nove regiões, no sentido que a proposta “dê frutos” e apresente resultados efetivos, criando um ambiente atraente e bastante competitivo.

 

Vereador Betinho I

O presidente da Câmara Municipal, vereador Roberto Wagner Santos, o “Betinho”, agradeceu a iniciativa da Assembleia Legislativa, em nome de Luciano Bispo, por iniciar o Fórum Itinerante em Nossa Senhora do Socorro. “Nós, vereadores e empresários, estamos plenamente contemplados com tudo o que está sendo apresentado pelos técnicos da Alese sobre esse Plano de Desenvolvimento. E muito felizes pelo deputado Luciano Bispo iniciar essas apresentações por Socorro”.

 

Vereador Betinho II

O vereador ainda colocou que “nós temos a concepção que este Plano vai trazer uma direção para os investimentos necessários, que vão garantir o desenvolvimento do nosso município e, obviamente, a geração de emprego e renda. Socorro tem uma série de potencialidades que precisam ser ampliadas e devidamente exploradas. Os gestores do nosso município estão atentos, estão abertos ao diálogo e estão conscientes de que nós não podemos perder essa oportunidade”.

 

Dr. Samuel I

O deputado estadual Dr. Samuel Carvalho (Cidadania) prestigiou a exposição feita em Nossa Senhora do Socorro e enalteceu a iniciativa da Assembleia Legislativa e a escolha por iniciar o detalhamento desse Plano, com suas audiências itinerantes, pelo município da Grande Aracaju. “A iniciativa da Alese, em parceria com a Fundação Dom Cabral, representa a preocupação do Poder em não apenas cuidar do enfrentamento da pandemia, mas também com o momento de retomada da atividade econômica”.

 

Dr. Samuel II

Para o parlamentar, os poderes constituídos do município de Nossa Senhora do Socorro não podem perder a oportunidade de se aprofundarem sobre as propostas apresentadas. “O nosso Distrito Industrial precisa de uma revitalização em caráter emergencial, o desemprego é grande, mas o potencial é muito grande e temos que aproveitar essa direção técnica para receber os investimentos necessários”, completou o deputado Dr. Samuel.

 

Maria do Carmo I

Mais 18 municípios sergipanos foram contemplados com recursos, frutos de emendas individuais incluídas pela senadora Maria do Carmo Alves (DEM) no Orçamento Geral da União, deste ano. A verba já foi liberada pelo Ministério da Saúde e se destina ao custeio de investimentos no Programa de Atenção Básica. “As ações de atenção básica servem como porta de entrada ao sistema público de saúde no município”, disse Maria, observando que com a crise sanitária gerada pela Covid-19, as dificuldades se alargaram muito, exigindo dos gestores uma atenção redobrada. 

 

Maria do Carmo II

Desta feita foram contemplados com a verba os municípios de Moita Bonita (R$ 500.000); Indiaroba (R$ 200.000); Riachão do Dantas (R$ 200.000); Campo do Brito (R$ 500.000); Divina Pastora (R$ 200.000); Itabi (R$ 200.000); Monte Alegre (R$ 500.000); Santa Rosa (R$ 356.000); Ilha das Flores (R$ 200.000); Itabaianinha (R$ 300.000); Carira (R$ 200.000); Amparo do São Francisco (R$ 274.000), Canhoba (R$ 250.000); Santo Amaro das Brotas (R$ 400.000); Capela (R$ 200.000); Japaratuba (R$ 600.000), e Pirambu (R$ 400.000).

 

Maria do Carmo III

Para a senadora, investir em atenção básica é acompanhar o paciente de forma sistêmica através de ações que promovam a prevenção de doenças e garantam mais qualidade de vida, impedindo problemas evitáveis.  “Com isso, reduzem-se custos desnecessários com exames e internações, por exemplo”, afirmou, ressaltando a sua preocupação, ao longo dos últimos tempos, para que os sergipanos fossem o menos impactados possível.

 

Recursos liberados

“Ainda continuamos vivendo tempos difíceis e precisamos, cada vez mais, investir em cuidados com a saúde básica. Do ponto de vista da doença, o coronavírus aprofundou de forma, ainda, mais preocupante a desigualdade. Quem não tem condição financeira e depende do Sistema Único de Saúde precisa dispor de uma estrutura que, de fato, funcione”, afirmou a senadora, que ao longo de 2020 garantiu a liberação de dinheiro para a aquisição de equipamentos e medicação para unidades de saúde, além de cestas básicas para ajudar as populações mais carentes que ficaram sem emprego e renda.

 

Alô Itabaiana!

Também, frutos de emenda individual da senadora sergipana, já foram liberados R$ 500 mil para construção de um Centro de Ecoterapia para o município de Itabaiana.

 

Sheyla Galba I

A não construção do Hospital do Câncer de Sergipe foi o tema do discurso da vereadora Sheyla Galba (Cidadania), na Câmara Municipal de Aracaju. A parlamentar, que lutou e venceu um câncer e, desde então, luta por um tratamento oncológico digno para os pacientes do estado, destacou a matéria exibida em rede nacional pelo Jornal da Record sobre o atraso na obra.

 

Sheyla Galba II

Durante a fala da vereadora, o vídeo da reportagem foi exibido. “Sergipe foi destaque nacional na TV Record de forma negativa por conta da não construção do Hospital de Câncer de Sergipe. Em 2017 participamos, enquanto Mulheres de Peito, de um evento para assinatura de ordem de serviço para que a obra fosse entregue em 2019. Lamentavelmente, por culpa desse desgoverno que está aí há anos, o hospital não saiu do papel”, frisou.

 

Terraplanagem

Sheyla Galba destacou os R$ 14 milhões do Proinveste utilizados na terraplanagem, que, segundo ela, já se acabou com o tempo. A parlamentar também enumerou cada emenda parlamentar federal e seus respectivos valores destinadas para a construção da unidade hospitalar entre os anos de 2011 e 2016, totalizando mais de R$ 180 milhões.

 

Dinheiro parado

“Infelizmente, os recursos deveriam ser depositados na conta do governo à medida que a obra fosse avançando em sua execução. Os recursos estavam garantidos. Vidas seriam salvas. Na conta da Caixa temos cerca de R$ 100 milhões parados, que já renderam juros de mais de R$ 12 milhões. Parece que este governo gosta de brincar com a vida das pessoas. Desrespeita, humilha”, enfatizou.

 

Hospital de Amor

Ainda no discurso, a vereadora detalhou a visita que realizou às obras do Hospital de Amor, em Lagarto. “Uma obra magnífica. Já deu pra sentir a energia positiva do local, será o maior centro de estudo, prevenção e tratamento contra o câncer do norte nordeste. Que alegria. Porém, lamentavelmente, dias depois da nossa visita, fiquei sabendo que o Iphan pediu que obra fosse paralisada por causa de uma licença”, salientou.

 

Zezinho Sobral I

Mais de seis mil produtores de milho em grãos em Sergipe, além de atacadistas do setor, continuarão a pagar menos imposto nas operações comerciais interestaduais. O motivo é a prorrogação do Decreto Estadual nº 40.462/2019 que mantém a redução de 12% para 2% no valor do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na produção e venda do milho. O deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) atendeu a uma demanda de produtores e da Federação da Agricultura e Pecuária (Faese) e, desde o início, defendeu a implementação tributária para incrementar a arrecadação estadual, tornando o milho de Sergipe mais competitivo e atrativo a novos investimentos.


Zezinho Sobral II

De acordo com Zezinho Sobral, mesmo com a pandemia, que afeta toda a economia nacional, a agricultura mostrou-se ativa e responsável pelo equilíbrio da balança comercial. “A safra do milho superou as expectativas. Com o ICMS reduzido, conseguimos estimular a economia, beneficiar os trabalhadores do campo, gerar emprego e renda, além de promover o desenvolvimento da nossa agropecuária. Sergipe é grande nessa cultura e a redução do imposto faz a diferença para quem planta, colhe e vende”, celebrou o deputado Zezinho Sobral.


Zezinho Sobral III

“A cadeia produtiva vem sendo beneficiada desde 2019 e a prorrogação fará a diferença no setor. Sem dúvida, através deste Decreto, o milho sergipano tem alcançado outras praças, a exemplo de Pernambuco, Ceará e Alagoas, ao mesmo tempo que a redução do imposto já proporciona o aumento da receita. Com essa alíquota baixa, Sergipe já está com força no mercado e com o preço mais competitivo, fazendo com que nossa agricultura avance significativamente”, destacou Zezinho Sobral.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 




Tópicos Recentes