31/07/2021 as 05:19

Ciro no poder, significa Laercio forte em Sergipe.

No grupo do governador Belivaldo existem cinco nomes na disputa, Laércio é um deles.

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Com a chegada do senador Ciro Nogueira (PP) na Casa Civil da presidência da república, crescem as chances e as forças do deputado progressista Laércio Oliveira de ser o indicado para a disputa do governo do estado de Sergipe. Laércio, que já declarou ter o sonho de governar Sergipe, além de ser do mesmo partido do senador nomeado para comandar a Casa Civil, tem livre trânsito com Nogueira e passa a ser importante elo do governo estadual com a presidência da república, podendo agora ser o melhor interlocutor entre as duas esferas de poder. O senador progressista já assinou o termo de posse como novo ministro da Casa Civil, ocupou o gabinete do antecessor, Luiz Eduardo Ramos, e já despacha no Palácio do Planalto. A posse, porém, só deve ocorrer na próxima terça-feira. A antecipação da assinatura se deu por dois motivos. Primeiro, porque ele deu posse a sua suplente no Senado, sua mãe, Eliane Nogueira. Segundo, porque Ciro segundo todos seus interlocutores diretos já havia desde segunda-feira começado a operar politicamente no cargo.

Com esta chegada ao poder do senador progressista, o deputado Laércio passa a ter um papel fundamental na reconstrução ecônomica do estado, no momento que começamos a reagir com relação a pandemia e que o governo federal coloca um forte interlocutor no comando politico das ações governamentais. Laércio além de relator foi peça fundamental na aprovação da nova Lei do Gás, tem bom trânsito empresarial e pode trazer para Sergipe uma forte tendência na geração de empregos através da chegada de novas industrias para o estado, principalmente porque Sergipe é a nova estrela do gás no país, matriz energética que vai mudar o processo de industrialização do país. Recentemente o deputado afirmou, que é candidato a governador nas eleições estaduais de 2022. Está colocando seu nome para avaliação da base aliada e atua junto as lideranças políticas do Estado e prefeitos de cidades do interior, para consolidação da sua candidatura. Laércio acrescenta que, em caso de não ter o nome escolhido pelo grupo para disputar o Governo, deixa claro que também aceita integrar a chapa majoritária ao Governo em 2022 como candidato ao Senado. O deputado diz que se manterá aliado ao governador Belivaldo Chagas (PSD) até o último momento, buscando a unidade total da base aliada. O deputado diz, entretanto, que não descarta a possibilidade de buscar a reeleição à Câmara Federal, caso o grupo não indique o seu nome para o Governo ou Senado. Nos contatos que vem mantendo com lideranças políticas, Laércio tem recebido incentivos para candidatar-se a mandatos majoritários, mas sem deixar de estar com ele caso resolva continuar exercendo seu mandato na Câmara Federal. Com a provável ida de Laércio para a disputa majoritária, os líderes empresarias do estado, começam a articular uma provável candidatura para deputado federal, o que pode fortalecer o nome do presidente da ACESE e do Conselho Deliberativo do Sebrae o empresário Marco Pinheiro, que já demonstrou capacidade administrativa e tambem articulação politica para substituir Laércio na câmara federal. Quem viver, verá! 

 

CANDIDATO

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) foi categórico, ao afirmar na manhã desta sexta-feira (30) que vai disputar um cargo eletivo nas eleições de 2022 e que o filho, Valadares Filho, disputará a Câmara Federal. “O verdadeiro político só se aposenta quando morre”. Afirmação foi feita pelo ex-senador Valadares durante a entrevista que concedeu a Fan FM, onde ele aproveitou para fazer um desabafo e uma análise da atual conjuntura política em Sergipe, e deixa a entender que ficou magoado por conta das eleições de 2020, quando seu filho, Valadares filho, concorreu à prefeitura de Aracaju ao lado da delegada Danielle Garcia. Ainda sobre a eleição do ano passado, o ex-senador disse que a delegada Danielle Garcia, então candidata a prefeita de Aracaju ao lado de Valadares filho, teria sido antiética pelo fato de, segundo ele, esconder seu filho. Isso teria magoado o ex-senador que, durante a entrevista, afirmou que pediu ao seu filho VF para que renunciasse da disputa como vice de Daniele e fosse disputar o cargo de vereador ao lado de Elber Batalha. Para o ex-senador Valadares, a aliança com o agrupamento político encabeçado por Danielle e o senador Alessandro Viera teria sido “um casamento escondido que vira divórcio”, disse Valadares.

PESQUISAS CIENTÍFICAS

O governo brasileiro anunciou a promessa, de um aumento de US$ 100 milhões (cerca de R$ 519 milhões) na cota de isenção para importações destinada a pesquisas científicas. Mesmo com o anúncio, o valor permanece abaixo do liberado para isenção em anos anteriores.
 Segundo o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, o "Fisco prometeu que vai aumentar mais US$ 100 milhões agora de imediato". A fala foi divulgada no site do Ministério da Ciência e Tecnologia. Dessa forma, a cota para o ano de 2021 iria para US$ 193 milhões, dos quais US$ 93 milhões em isenções já tinham sido totalmente usados até o final de maio. O valor em 2020 foi de US$ 300 milhões (mais de R$ 1,5 bilhão, em valores atuais). O anúncio veio após pressão e pedidos de entidades científicas pela recuperação do valor da isenção para importações. De forma geral, a cota de importação permite que, através do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), instituições, empresas e cientistas importem, isentos de taxas, equipamentos, acessórios e matérias-primas destinados às pesquisas científicas e tecnológicas.
Reportagem desta semana do jornal Folha de S.Paulo mostrou que há estudos parados pelo fim da cota de isenção para o ano de 2021. Alguns institutos de pesquisa, como o Butantan e a Fiocruz-Fiotec têm usados outras fontes de receita para dar continuidade às pesquisas ali desenvolvidas, inclusive estudos ligados à Covid-19. Diversas entidades científicas vêm cobrando o governo Bolsonaro pela recomposição integral. No último dia 14, pró-reitores de pesquisa da USP, Unicamp e Unesp enviaram uma carta ao ministro da Ciência e Tecnologia pedindo a recuperação dos valores costumeiros da cota de importação.

COM FORÇA

A convite do governador Belivaldo Chagas, o prefeito Edvaldo Nogueira acompanhou, a assinatura da ordem de serviço para recuperação da rodovia SE-226, que liga a BR-101 às cidades de Japaratuba e Pirambu, na região Leste do estado. Fruto de um investimento superior a R$ 13 milhões, a obra integra o Pro-Rodovias, dentro do programa de Recuperação da Economia Avança Sergipe, e será executada pelo governo estadual. Edvaldo também participou de diversas inaugurações em Japaratuba. Ao acompanhar a autorização do início da obra de reestruturação da rodovia, Edvaldo destacou que “ver uma obra tão sonhada pela população local se tornar realidade, através do Governo de Sergipe, o deixa muito feliz”. “Os sergipanos que residem nesta região esperam por este momento há muito tempo. Esta obra foi realizada nos anos 90 e, desde então, ela vem se deteriorando. É uma rodovia que se tornou importante para o desenvolvimento do turismo e que precisava de atenção, especialmente porque é uma via que possibilitou o crescimento acelerado nesta região. Então, o governador recuperar esta rodovia é fundamental para a retomada do desenvolvimento”, afirmou o prefeito. Edvaldo ressaltou ainda que sua “presença no ato também representa seu reconhecimento ao trabalho que o ex-deputado federal André Moura fez, como líder do governo federal, para ajudar a Prefeitura de Aracaju”. “Quando retornei à Prefeitura ele era o líder e com a sua ajuda muitos recursos foram liberados. Isso nos possibilitou realizar grandes transformações em nossa cidade e plantar frutos que estão sendo colhidos atualmente”, frisou. Neste sentido, durante a assinatura de ordem de serviço, o governador Belivaldo Chagas parabenizou Edvaldo pela postura. “O prefeito de Aracaju fez questão de estar presente não apenas pela importância da obra, mas também como forma de agradecimento por tudo que André Moura fez enquanto líder do governo Temer, em favor da capital sergipana”. “Edvaldo tem governado Aracaju e tem tido sucesso porque coloca a satisfação da população em primeiro lugar. Ele tem realizado muitas obras por conta do apoio da bancada federal, como um todo, mas também pelo o que André fez enquanto líder do governo federal”, enfatizou Belivaldo. Ao todo, serão investidos R$ 13.972.049,50 para reestruturação da rodovia, que possui cerca de 24 km. Serão utilizados 18.462 toneladas de concreto asfáltico usinado a quente para recuperação da via. Além de melhorar as condições de trafegabilidade, a obra tem como objetivo fomentar o turismo e a economia na região, oferecendo mais um acesso ao litoral Norte sergipano. Além de acompanhar a assinatura da ordem de serviço, Edvaldo também participou das solenidades de inaugurações de obras realizadas pela Prefeitura de Japaratuba. Entre elas estão a entrega da praça Cleones Batista dos Santos (praça do Santuário São Cristóvão), e da reforma e ampliação do Clube Social Professora Rita de Cássia. Também houve a entrega de três novas ambulâncias à população local.

 

VOLTA DURA

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, pretende citar instituições no discurso de retorno dos trabalhos do Judiciário, no qual o ministro quer responder a ameaças golpistas feitas por atores políticos no último mês. Segundo pessoas próximas ao ministro, ele estudava inclusive incluir menção às Forças Armadas. Durante a fala, Fux pretende pregar que cada Poder e instituição atue dentro dos próprios limites e não os extrapole, sob pena de ferir a democracia. Segundo pessoas próximas a Fux, a ideia já era dar uma resposta contundente a essas manifestações, como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, mas o tom do discurso ficou mais firme após a live de Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (29) com ataques ao sistema eleitoral. A decisão de Fux de responder é considerada tardia por uma ala do STF já que Bolsonaro e aliados vêm dando desde o início do mês declarações consideradas autoritárias. Na semana passada, o general Braga Netto, ministro da Defesa, defendeu a aprovação do voto impresso. A fala ocorreu em resposta à publicação de reportagem de O Estado de S.Paulo, segundo a qual o militar teria ameaçado o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), dizendo que caso o novo modelo de votação não passasse na Casa, poderia não haver eleições em 2022. Braga Netto negou ter feito a ameaça, mas defendeu a mudança no sistema eleitoral. A fala criou forte desconforto em setores do Congresso e do Judiciário. Fux, porém, decidiu ficar em silêncio na última semana e resolveu deixar para responder na volta do recesso do Supremo, em agosto. Antes disso, Bolsonaro já havia feito ameaças golpistas e disse que ou as eleições de 2022 seriam limpas "ou não temos eleições". Nessa quinta, durante a live, o presidente da República reciclou teorias que circulam há anos na internet e que já foram desmentidas anteriormente. Ao longo de sua fala, porém, Bolsonaro mudou o discurso e admitiu que não pode comprovar se as eleições foram ou não fraudadas. "Não tem como se comprovar que as eleições não foram ou foram fraudadas. São indícios. Crime se desvenda com vários indícios", declarou.

RUMO

O governador Belivaldo Chagas (PSD) assinou, uma ordem de serviço para reestruturação da rodovia SE-226, no trecho que liga a BR-101 a Japaratuba e Pirambu, no Leste Sergipano. O investimento é na ordem de R$ 13.972.049,50 em 24,04 km de extensão. “Fico feliz pelos amigos aqui presentes e por o apoio de todos, porque o que a gente quer mesmo é obra e ver a população satisfeita. Quero agradecer a bancada federal, todos os senadores e todos os deputados federais que têm ajudado a Sergipe, sem exceção, assim como à Alese. Havia muitos pedidos com relação a essa rodovia e estou atendendo aos pedidos de todos, em especial ao do povo. Porque essa rodovia tem um apelo especial pela questão turística. Essa ordem de serviço, hoje, é dentro do Pró Rodovias I, a expectativa é chegarmos a 550 km de rodovias reconstruídas nesta etapa, já estou trabalhando o Pró- Rodovias II e há a possibilidade do Pró Rodovias III, para fecharmos 1.000 km dentro do nosso governo. As obras do Pró Rodovias I, muitas já estão prontas, praticamente 70 % das rodovias e outras estão em andamento. Sergipe retomou a sua capacidade de investimentos, apesar das dificuldades. Temos a Orla Sul funcionando, o Centro de Convenções que vamos entregar agora. Enfim, obras e mais obras, serviços e mais serviços para o bem da população. São números favoráveis que demonstram que a gente fez o dever de casa. E é uma tranquilidade para hoje e para o futuro, tudo está sendo feito com responsabilidade. O Brasil tende a encontrar seu rumo e Sergipe já encontrou o seu”, declarou o governador.

PDES

O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), deputado estadual Luciano Bispo (MDB), atendendo a um convite do Fórum Empresarial de Sergipe, fez uma exposição do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES) 2020-2030, construído em parceria com a Fundação Dom Cabral. Luciano estava acompanhado do coordenador do PDES, Marcelo Barberino de Oliveira, que também fez uma breve apresentação e tirou dúvidas dos empresários presentes. O diretor-geral e o diretor de Comunicação Social da Alese, Roberto Bispo e Irineu Fontes, respectivamente, também acompanharam a exposição. Luciano Bispo agradeceu a oportunidade de poder conversar com os empresários sobre o Plano de Desenvolvimento e explicou que a Assembleia está de portas abertas para servir de “elo de ligação” para o segmento a buscar alternativas para a retomada econômica no pós-pandemia. “Quero externar minha gratidão a todos que fazem esse Fórum Empresarial, na pessoa do seu coordenador, Joaquim Ferreira. A intenção do Poder Legislativo é ajudar todos os segmentos neste momento de dificuldade”. O presidente da Alese essa foi a primeira vez que uma Assembleia Legislativa no Brasil propõe algo tão amplo e profundo, e que já está servindo de referência para outros Estados. “Nós recebemos uma ligação do presidente da Assembleia de Minas Gerais, muito interessado em conhecer o nosso PDES, que já é uma referência, e já manifestando a intenção de promover um planejamento nesses mesmos moldes no Estado dele”. Luciano explicou que o Plano faz um apanhado de números do Estado do passado e do presente, e apresenta um cenário real, sendo ainda propositivo, apontando soluções para o futuro. “Tenho dito que esse é um presente da Alese para o povo sergipano, para os próximos governos, independente de quem estiver sentado na cadeira. É uma política de Estado. Foi construído em parceria com uma das empresas mais conceituadas e respeitadas do País, que é a Fundação Dom Cabral”.




Tópicos Recentes