MUNICÍPIOS

30/07/2021 as 12:00

Aracaju ultrapassa 50% da população vacinada contra a covid

<?php echo $paginatitulo ?>

Com mais de 336 mil vacinados, Aracaju ultrapassou 50% da população imunizada com a primeira dose contra a covid-19. Esse índice foi alcançado com o intenso trabalho realizado nos últimos seis meses, quando a Prefeitura conseguiu vacinar os grupos prioritários e avançar na imunização por faixa etária, finalizando o mês de julho com a vacinação das pessoas com 28 anos.

Ao fazer um balanço de mais de um semestre dedicado à vacinação contra a covid, a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, conta que foi preciso lidar com muitos desafios. “O principal deles foi a limitação da quantidade de vacinas. Tivemos também que montar as equipes de vacinação, com recursos limitados, mantendo os profissionais engajados mesmo exaustos depois de um ano de pandemia, e ainda lidar com o desconhecimento e as incertezas relacionadas ao vírus”, relata a gestora.

Mas apesar dos desafios diários, o planejamento e a logística elaborados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) foram eficientes, garantindo a execução do Plano Municipal de Imunização com êxito. “A logística é bastante complexa, além de gerenciar as equipes, a conservação e distribuição das doses, são quatro imunizantes diferentes, cada um com uma especificidade, e vários públicos sendo vacinados, com primeira e segunda dose”, detalha a secretária.

Vacinação contra Covid (Fotos: Sergio Silva)

O resultado desse complexo trabalho é a celeridade da vacinação, que tem garantido a rápida utilização das doses entregues à SMS. “A gente não demora, é só chegar vacina que um novo planejamento é anunciado e executado logo em seguida. Temos uma rápida resposta na aplicação e os dados comprovam isso”, salienta Waneska.

A secretária destaca que Aracaju está entre as capitais do Nordeste com maior celeridade na vacinação, com recorde de mais de 11 mil vacinados em um único dia.  “Nossa competência logística e de pessoal para vacinar com muita agilidade já foi comprovada, mas, infelizmente, a quantidade de vacina que chega tem sido pequena, então conseguimos avançar pouco”, frisa.

Aproveitamento máximo
O índice de aproveitamento das doses recebidas também é um importante indicativo de como a logística adotada pela Prefeitura de Aracaju tem funcionado de maneira efetiva. “Nosso aproveitamento das doses é excelente, a perda é de menos de 1%. Para conseguir isso há todo um planejamento, que envolve o escalonamento do horário dos pontos de vacinação, para poder gerenciar a distribuição dos imunizantes”, informa Waneska.

As doses que sobraram já foram utilizadas para imunizar pessoas em situação de rua, trabalhadores da limpeza pública, estudantes da área da Saúde, idosos acamados e, agora, estão sendo utilizadas para vacinar pessoas cadastradas no VacinAju ou aquelas que por algum motivo não puderam se vacinar na data estabelecida e justificam a ausência.

Segundo a secretária, a energia dispendida exclusivamente para a vacinação contra a covid é muito grande, e tudo é feito com os outros serviços da Saúde em pleno funcionamento. “É um desafio manter o ritmo que a gente vem mantendo, com todo mundo ainda engajado, trabalhando de domingo a domingo para avançar na vacinação. É muito difícil, mas temos conseguido”, avalia.

O avanço na vacinação resultou na diminuição dos índices epidemiológicos, com o decréscimo do número de novos casos, de internações e de óbitos. Essa melhora é animadora, mas a secretária destaca que para esses avanços serem permanentes é necessário manter os bloqueios contra o vírus, com a manutenção das medidas de biossegurança, e avançar na aplicação da segunda dose.

Waneska considera que ainda há muito trabalho pela frente. “A pandemia não acabou. Conseguimos flexibilizar as restrições por causa da melhoria do quadro epidemiológico, mas tudo está sendo feito com cautela, para não permitir uma nova onda. Precisamos manter os bloqueios de propagação do vírus e as ações de atendimento aos contaminados, como já fizemos com a implantação do TestAju, a ampliação do número de leitos e, agora, garantindo a vacinação célere. Só com essas ações coordenadas conseguiremos o controle da pandemia, que é o que estamos buscando desde o início”, pontua a secretária.

Fonte: Ascom PMA

 
 



Tópicos Recentes