POLÍTICA

11/05/2021 as 10:33

Lula “lançou” Rogério Carvalho sem combinar com os “russos”!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Continua repercutindo mal o lançamento da pré-candidatura do senador Rogério Carvalho (PT) para o governo de Sergipe, pelo ex-presidente Lula (PT), em 2022. A base do governador Belivaldo Chagas (PSD) não gostou da “antecipação” e o pior: o anúncio foi feito de forma açodada, sem conversar com ninguém! Houve quem entendeu que a pré-candidatura de Rogério é quase que uma imposição do líder do Partido dos Trabalhadores.

 

Para alguns aliados, talvez apostando em sua popularidade no Estado, Lula quis lançar a pré-candidatura de Rogério Carvalho para pressionar a base aliada do governo a acompanhar o projeto petista. O assunto não vem sendo tratado abertamente, mas nos bastidores já existe forte reação. Há quem questione o comportamento do PT em relação ao governo. A assinatura do deputado estadual Iran Barbosa (PT), a favor da CPI da Covid para fiscalizar o Executivo, foi a “gota d’água”.

 

O entendimento é que o Partido dos Trabalhadores comanda secretarias, órgãos e têm vários cargos comissionados na estrutura do governo e não deveria “ajudar a oposição” a pressionar o governador Belivaldo Chagas. Já há, inclusive, um movimento em defesa da saída do PT da base aliada, partindo do princípio que o pré-candidato a governador do grupo não será Rogério e que, no próximo ano, eles estarão em palanques opostos. Os petistas do governo, por sua vez, não querem “desembarcar” agora...

 

Em síntese, a turma do governo entende é hora de cobrar a fidelidade e o compromisso de todos os aliados. Já o PT quer manter os cargos até o próximo ano para se preparar para a eleição. Há ainda quem esteja trabalhando para “apagar esse incêndio” criado pelo ex-presidente Lula. O problema é convencer Rogério a desistir da pré-candidatura! O anúncio foi feito, o nome já está na rua, as conversas estão em andamento, mas esqueceram de “combinar com os russos”! Cenas dos próximos capítulos...

 

Veja essa!

Repercutiu muito a entrevista do ex-vereador de Aracaju e policial militar Cabo Amintas para o CINFORM ON LINE. Para ele boa parte da nossa imprensa presta um verdadeiro desserviço à sociedade quando ao invés de noticiar o lado positivo das coisas, muitas vezes prefere defender bandidos.

 

E essa!

“Muitas vezes o jornalista é o delegado, o promotor de Justiça e o juiz, porque eles prendem, acusam e julgam antecipadamente. O que nós temos muito no nosso Brasil são especialistas em Segurança Pública. Agora, quando ouvem os primeiros disparos, logo esses conhecedores logo desaparecem”, criticou Amintas.

 

Especialistas

“Você não vê um jornalista chegar à padaria para dizer como o padeiro deve cuidar do pão; você não vê um jornalista entrar na sala de cirurgia para ensinar o médico a operar; mas você cansa de ver as pessoas querendo ensinar como combater o crime, como fazer segurança pública”, completou o militar Cabo Amintas.

 

Jacarezinho

Sobre ação da Polícia do RJ na favela do Jacarezinho, Cabo Amintas não titubeou: “Toda ação merece uma reação! Não vejo como extermínio ou chacina, mas sim como uma grande limpeza! Você verificou o volume de armas que foi apreendido? Pela quantidade morreu foi pouca gente. A única vida perdida naquele confronto foi a do policial civil. O restante morreu porque era bandido! E se morreu muito bandido, é porque existem muitos deles por lá. A imprensa tem que parar de defender bandidos”.

 

Crime na Bahia

Por fim, chamou a atenção deste colunista quando Amintas denunciou a proximidade do crime organizado de Sergipe. “A vantagem de Sergipe são os policiais que nós temos nas ruas. Não fossem eles, estaríamos no caos! Aqui na Bahia, o Comando Vermelho já atua, o Bonde do Maluco, e outras facções perigosas. Converso muito com policiais de lá. Aqui em Sergipe eles sabem que só voltam pra lá deitados! Aqui eles querem reagir e todos sabem que no nosso Estado bandido não se cria”.

 

Exclusiva!

Um membro do PL sergipano criticou a postura do deputado federal Valdevan 90 em se lançar pré-candidato ao Senado Federal sem conversar com ninguém, inclusive com o próprio partido. “O PL não vai aceitar qualquer tipo de candidatura independente. Se quer ser candidato, dialogue e construa, se alinhe com a posição do partido no Estado”, disse.

 

Bomba!

Como no momento não há espaço para uma pré-candidatura de Valdevan ao Senado na base aliada, ele teria que buscar uma composição com Rogério Carvalho e o PT, mas iria de encontro ao projeto nacional do partido que hoje está na base do governo de Jair Bolsonaro. O rumor é que Valdevan lançaria uma candidatura “independente”! Isso a turma do PL sergipano não aceita e pode vetar.

 

CPI da Renascer

Dando continuidade à análise do relatório conclusivo da auditoria nº 03/2021 (CPI) na Fundação Renascer, sob a coordenação do secretário de Estado de Transparência e Controle, Alexandre Figueiredo, a pedidos do governador Belivaldo Chagas, os técnicos confirmam o que foi dito aqui sobre a “imperícia” constatada na contratação da empresa Ankora.

 

Consta no relatório

Para não dizerem que este colunista quer descaracterizar o relatório da equipe de Alexandre Figueiredo, consta no mesmo que “foram realizadas sucessivas repactuações retroativas ao exercício de 2018” (conforme parecer da PROJUR fls. 518 e 519), observando-se que “no segundo e quarto termos aditivos houve imperícia no processo do Pregão Eletrônico nº 338/2017, quando da não inclusão dos percentuais de periculosidade e insalubridade e do benefício social, que resultaram em reajuste e repactuação”.

 

É fato!

Para quem andou propagando que as denúncias deste colunista eram “fake News”, o tempo tarda, mas não falha! O próprio relatório da CPI da Fundação Renascer confirma algumas das muitas denúncias já feitas por este espaço. E o mais interessante é que o “todo puritano” não anulou o processo! Não custa lembrar aos assessores e “bajuladores” do presidente da Renascer que, se as exigências legais não são cumpridas, o ato público é passível de nulidade a qualquer momento.

 

Cálculo global excedido

Consta no relatório da Fundação, na página 13, que “o contrato não se adequou a Lei Federal 8.666/93 em virtude do reajuste e repactuação (Segundo e Quarto termos) e em desacordo com o estabelecido no Art. 14-D, II-a da Lei Estadual nº 6.640/2009, prejudicando o cálculo global e excedendo o percentual máximo de 25% previsto em lei”.

 

Deixou de observar

Já na página 27, consta no relatório da CPI que “entende-se que a Gestão tem deixado de observar o planejamento estrutural dos serviços fundamentais para o bom funcionamento de suas funções, inclusive conservação e manutenção, incorrendo na inobservância dos princípios da administração pública (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência)”.

 

Dois pregões?

Outra informação que vai chocar a sociedade sergipana: estão em andamento dois novos pregões na Fundação Renascer. Com os mesmos “vícios” já denunciados e “cantados em prosa e verso”! Tudo prestes a se repetir em um Estado que parece que não existe lei! Tem empresa trabalhando para ganhar a licitação apresentando preços sem cotar as exigências do edital e do projeto básico, com relação à periculosidade e insalubridade. Só que, no primeiro ato após a assinatura do contrato, vai requerer o aditivo de valor, chegando a ficar com um preço global maior do que outras concorrentes.

 

Tem muito mais...

Este colunista trará mais informações a respeito da Fundação Renascer, analisando e até reproduzindo trechos do relatório da Secretaria de Transparência que só ratificam muito do que foi denunciado aqui. A “mangueira” tá só balançando! Dizem que só não cai, por uma questão de “Justiça”! Galeguinho, galeguinho...

 

Cidadão Sergipano

Atendendo a uma indicação do líder do governo na Casa, deputado estadual Zezinho Sobral (PODE), na tarde dessa segunda-feira (10), em uma solenidade restrita no gabinete da presidência da Assembleia Legislativa, o general de Divisão João Batista Bezerra Leonel Filho, comandante da 6ª Região Militar, foi condecorado com o Título de Cidadão Sergipano. O presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB) prestigiou o ato.

 

General Leonel Filho I

Ao general de Divisão João Batista Bezerra Leonel Filho estão subordinadas todas as Organizações Militares do Exército Brasileiro nos estados da Bahia e Sergipe. O homenageado agradeceu o gesto de Zezinho Sobral e da Alese dizendo que “50% do meu tempo eu dedico ao que acontece aqui no Estado de Sergipe. O nosso representante aqui é o Coronel Marco Aurélio Magalhães Cavalcanti, no Comando do 28º Batalhão de Caçadores”.

 

General Leonel Filho II

Em seguida, ele “nós somos 220 mil pessoas de várias especialidades, várias capacidades e nossa missão principal é apoiar a sociedade brasileira, seja qual for a missão, conforme o ordenamento jurídico, as autoridades do Poder Executivo, do Judiciário e do Legislativo nos acionam e nós atuamos nas diversas regiões do Brasil. Me sinto muito orgulhoso por ter recebido este título de cidadão sergipano e isso só me dá mais responsabilidade ainda quando tenho que tratar de qualquer assunto relacionado a este Estado”.

 

Fez por Sergipe

Natural de São Paulo (SP), suas decisões propiciaram que fossem disponibilizados importantes meios de pessoal e material que contribuíram com a sociedade sergipana, definindo vagas de oficiais e sargentos de diversas especialidades que foram selecionados para trabalhar em Sergipe, dentre eles, médicos, dentistas, farmacêuticos, enfermeiros, fisioterapeutas, contadores, advogados, motoristas e técnicos em diversas áreas.

 

Médicos militares

Graças a sua atuação, em 2021, Sergipe e o 28º Batalhão de Caçadores (28BC) já se destaca pelo ano que mais recebeu médicos militares, isso em meio à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Por suas intermediações, nosso Estado (leia a região do semiárido que sofre com a seca), recebe suporte logístico da 6ª Região Militar, na Operação Carro Pipa e em outras necessidades específicas.

 

Zezinho Sobral I

Para o autor da honraria, deputado Zezinho Sobral a Alese contribui com aqueles que têm serviços prestados com Sergipe. “O general Leonel Filho é um jovem que chega a essa função por fruto de seu trabalho, de suas habilidades e do seu esforço. A 6ª Região Militar dá todo suporte ao 28º Batalhão de Caçadores. Há uma contribuição muito efetiva para o nosso Estado”, justificou o autor da propositura.

 

Zezinho Sobral II

“Tem a Operação de Carros Pipa e a convocação de reservistas para treinamento e capacitação. O 28º Batalhão de Caçadores está passando por uma reforma de sua estrutura física. 12 km da BR-101 Norte foram construídos pelo Exército brasileiro. Esse título é o reconhecimento desse trabalho por nós que representamos o povo sergipano”, completou Zezinho Sobral.

 

Luciano Bispo

O presidente da Casa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), destacou a iniciativa do colega e deputado Zezinho Sobral pela escolha do título e pelo reconhecimento do Exército brasileiro. “Quando você escuta a preocupação do General com o Nordeste e com Sergipe, inclusive com o nosso 28 BC, tendo um papel importante em vários setores da nossa sociedade”.

 

Falando nele

O deputado estadual Luciano Bispo foi entrevistado, na manhã dessa terça-feira (11), na FAN FM de Aracaju, pelo radialista Narcizo Machado, quando falou sobre diversos aspectos relacionados ao parlamento, dentre eles sobre a proposta de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) proposta por deputados da oposição para investigar o governo do Estado na aplicação dos recursos destinados para o combate à Covid-19.

 

CPI da Covid I

Como presidente da Alese, Luciano explicou que precisa se manter dentro da neutralidade, mas que continua aguardando o requerimento com as assinaturas necessárias para a instalação da CPI. “Vejo esse assunto (CPI) com a mais absoluta normalidade. Não temos problemas com isso. Se precisar, se o requerimento chegar, com as oito assinaturas, nós teremos a CPI; e se não chegar nós seguiremos o nosso trabalho do mesmo jeito”.

 

CPI da Covid II

Provocado pelo apresentador sobre a necessidade da CPI, Luciano Bispo disse apenas que respeita o trabalho da bancada de oposição e que não faz objeções, mas ressaltou que “eu não vejo motivação para se instalar uma CPI. Não tenho conhecimento de uma denúncia concreta, mas como presidente do Poder, sigo esperando o requerimento. A oposição está no seu direito”, disse, respondendo ainda que ele, Luciano, não assina o pedido de CPI.

 

Vacinação

Pauta recorrente em suas entrevistas, Luciano Bispo voltou a defender a vacinação em massa para “ontem” em todo o País. Ele reconhece que faltou planejamento ao governo federal no ano passado, mas entende que o foco do momento tem que ser a “imunização de rebanho”, para proteger a população e sua totalidade.

 

Reconhecimento

Luciano também enalteceu a postura do governador Belivaldo Chagas (PSD) a frente da pandemia. “Belivaldo age mais com a razão do que com o coração. Eu, sentado no lugar dele, talvez não acertasse tanto. Diferente do que dizem por aí, nosso governador ouve muito a ciência, o Comitê que ele se reúne. Também já vejo melhora na imunização pelos prefeitos. Alguns problemas foram corrigidos. O que falta é vacina! Se chegar o imunizante, logo ele é transferido e a população é vacinada”.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 




Tópicos Recentes