POLÍTICA

05/03/2021 as 12:33

Governador recebe vacinas mas, prefeitos demoram para imunizar o povo!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Durante a entrevista coletiva em que anunciou medidas restritivas para os próximos dois finais de semana, o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), chamou a atenção deste colunista em vários aspectos, mas em um deles com destaque maior: não é em grande quantidade, mas o Estado vem recebendo sim, vacinas contra a COVID-19, mas infelizmente, alguns prefeitos municipais não estão conseguindo acelerar o processo de imunização.

 

Está claro para este colunista que todos devem sim ser responsabilizados: do governo federal (tão criticado, diga-se de passagem), aos governadores dos Estados e prefeitos municipais. A pandemia vem se arrastando há cerca de um ano; criou-se uma expectativa gigantesca por essas vacinas, e agora que elas começam a chegar, tanto o número de novos infectados vai crescendo a cada dia, como também que Estados e Municípios não se prepararam a contento por todo esse período.

 

A informação é que as vacinas estão sendo enviadas pelo Ministério da Saúde em pequena quantidade, mas chegam e, segundo o governador, são encaminhadas, rapidamente para os municípios. Ele não escondeu sua contrariedade com as críticas que vem recebendo sobre a demora no processo de imunização do Estado e explicou que, a partir do momento em que as vacinas são direcionadas para as cidades, a responsabilidade pela vacinação passa para os prefeitos.

 

Esta realidade já vem sendo questionada por deputados estaduais, da situação e da oposição, que são constantemente questionados por suas bases a respeito dessa morosidade; uns cobravam do governador e outros dos prefeitos, sendo que agora o “galeguinho” soltou o verbo, deixando claro de quem é a responsabilidade, no entendimento dele. Isso, por sua vez, não afasta a necessidade de o Estado dar o suporte logístico para as cidades que não detém tanta estrutura.

 

Isso deve ocorrer dentro de uma somação de forças! As pessoas, em sua maioria, estão com ansiedade para serem imunizadas, mas o poder público também tem que fazer a sua parte, comprando, distribuindo e garantindo a vacinação em massa da população com a segurança necessária. E, com tanta gente morrendo ou lotando leitos de UTI ou de enfermaria, não é razoável que as prefeituras, com as vacinas estocadas, não estejam sendo eficientes para acelerar esse processo. O povo também deve cobrar...

 

Restrições I

De acordo com a Resolução Nº 11/2021, no período de 05 até 21 de março, ressalvadas as áreas de saúde e segurança, todas as atividades (essenciais, não essenciais e especiais) deverão observar a limitação máxima de ocupação de 50% do local do estabelecimento, cabendo aos dirigentes estabelecer regras e rotinas de rodízio para evitar a conglomeração. Mas as atividades não essenciais estarão proibidas de funcionar entre as 22h de um dia e as 5h do dia subsequente.

 

Restrições II

É importante observar que, mesmo as atividades consideradas essenciais, em especial as lojas de conveniência, no período de restrição noturna, não poderão comercializar bebidas alcoólicas e nem permitir aglomeração de pessoas. A resolução define, também, que os estabelecimentos comerciais e de serviços deverão encerrar as suas atividades com até 30 minutos de antecedência do período estipulado, de modo a garantir o deslocamento dos seus funcionários e colaboradores às suas residências. Já a Administração Pública Estadual não essencial funcionará entre as 7h e 13h.

 

Restrições III

No mesmo período, fica proibida em todo estado, a realização de quaisquer eventos que impliquem em aglomeração de pessoas, em ambientes públicos ou privados de uso comum, a exemplo de ruas, avenidas, praias, praças, parques, clubes sociais, centros recreativos e culturais, teatros, auditórios, hotéis, bares, restaurantes e similares, inclusive os eventualmente já autorizados.

 

O que pode?

São permitidos os serviços de entrega em domicílio (delivery) ou take away de alimentação. Demais atividades não essenciais e especiais, incluindo os shoppings centers, galerias e centros empresariais, não poderão funcionar nos dias 06 e 07, 13 e 14 deste mês.

 

Veja essa!

Ao justificar suas medidas nessa quinta-feira (4), o governador falou no aumento do número de casos de quase 46%, na média de óbitos e, também, no aumento considerável em internações. “Na rede privada houve uma explosão na ocupação de leitos de UTI e enfermaria. Porém se o cidadão que tem plano de saúde procurar o hospital credenciado e não tiver vaga, o sistema SUS vai ter que estar de porta aberta, porque ele não pode rejeitar paciente”.

 

E essa!

“Vamos tentar, nesses próximos 15 dias, segurar esse crescimento. Se, na reunião que acontecerá daqui a oito dias, a gente constatar que começa a haver uma redução, a gente pode alterar o que está previsto para o próximo final de semana, mas eu não posso correr o risco de esperar mais uma semana. Não fazer nada a partir de hoje (quinta), seria um ato de irresponsabilidade”, pontuou Belivaldo.

 

O que é essencial?

Este colunista respeita a decisão do governador, como maior autoridade constituída do Estado, e entende também a preocupação de todos pela preservação da vida. Agora sobre o decreto em si, é importante deixar claro para que determinada atividade profissional, pode não ser “essencial” para o governador, os cientistas ou até parte da imprensa, mas aquela atividade acaba sendo “vital” para quem faz dela o sustento de sua família. Isso vale uma reflexão...

 

Organizadores de eventos

Quem não gostou nem um pouco do anúncio feito pelo governador foram os organizadores de eventos sociais de Sergipe, como os casamentos, por exemplo. Com a proibição por conta do decreto estadual, eles alegam ainda mais dificuldades e uma série de prejuízos financeiros por conta de compromissos acertados e previamente agendados. A turma tem organizado protestos pacíficos.

 

Sem restrição de liberdade

Agora, justiça seja feita, o governador pelo menos não instituiu um “lockdown” ou “toque de recolher”, medidas que estranhamente hoje em dia são defendidas, “a ferro e fogo” por jornalistas que passaram uma vida inteira defendendo a liberdade, o direito de ir e vir. Essas medidas, na avaliação deste colunista, restringem a liberdade do cidadão, que certo ou errado, correndo riscos ou não, ele tem o direito de decidir o que quer para si. Liberdade para todos, de esquerda e de direita...

 

Buzu com Edvaldo

Na coletiva o governador ainda explicou que não dá para ele adotar todas as medidas restritivas com os ônibus do transporte coletivo circulando lotados ao longo do dia. Ele sugeriu que o prefeito de Aracaju conversasse com as empresas do setor. Para a imprensa, Edvaldo não garantiu aumento de frota e ainda disse não ter uma saída “porque para controlar a quantidade de passageiros nos ônibus, cada veículo teria que ter um fiscal”. Como perguntar não ofende, quantos “fiscais do tempo e da natureza” atuam hoje na PMA?

 

Espera o próximo?

Se a declaração é do presidente da República, Jair Bolsonaro, parte da imprensa já estava “metralhando”; questionado sobre os ônibus lotados em Aracaju, o prefeito Edvaldo Nogueira saiu com essa “pérola”: “se a pessoa está no ponto, e percebe que o ônibus está cheio, ela não vai e fica no ponto, esperando o próximo ônibus”. É mole, véi?

 

Aulas presenciais

Belivaldo informou, ainda, que na reunião extraordinária marcada para a próxima quinta-feira (11) umas das pautas será o retorno das aulas na rede pública. “Na rede pública, nós estamos com previsão de retorno para o dia 22, mas se houver um crescimento desses números até a quinta-feira da próxima semana, a tendência é a gente adiar, talvez, para o dia 5 de abril”.

 

Rede privada também

“E se agravar mais ainda, a gente pode até suspender as aulas na rede privada como estão acontecendo agora. Tudo que se quer, que se pretende é simplesmente cuidar das pessoas”, conclui o governador.

 

Magno para a Alese

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) convidou o vice-prefeito de Rosário do Catete, o empresário Magno Monteiro, para ser candidato pela legenda a deputado estadual no próximo ano. Ele também foi convidado para assumir o PSD na cidade. Magno não confirmou a pré-candidatura, mas ficou de conversar com prefeito César Resende sobre o assunto. O convite partiu de um encontro com Mitidieri e o vice-prefeito de Carmópolis, Hyago França, que também preside o Confiança.

 

Grande gesto da PM

Em meio a tantas incertezas sobre o futuro e de instabilidade financeira, eis que temos um exemplo de generosidade essa semana: por iniciativa do Tenente Jamyson, da PM, os militares foram solidários com um vendedor ambulante que comercializava água mineral e compraram todos os produtos para oferecer às pessoas que esperavam o atendimento na fila, na parte externa da Caixa Econômica, do bairro Siqueira Campos, em Aracaju. Um gesto simples, mas de muita empatia com o próximo. Palmas da coluna!

 

Detur interditada

Com informação do escrivão Antônio Moraes, o delegado titular da Delegacia de Turismo, Gilberto Passos, tomou a decisão de interditar a unidade policial que não fará atendimento ao público. “Um colega de trabalho positivou para a COVID-19 e outro está com os sintomas e se dirigiu para a urgência, para realizar exames”.

 

Kitty Lima I

A notícia de que a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) terá que adotar uma série de medidas em benefício da causa animal, após decisão do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), motivou a ida da deputada Kitty Lima (Cidadania) ao Ministério Público Estadual (MPE) para pedir que o órgão, autor da ação, exija o cumprimento da sentença o mais rápido possível.

 

Kitty Lima II

De acordo com o despacho que ratifica direitos já garantidos aos animais e que impõem à PMA uma série de ações que amplia a assistência à vida animal, a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira terá que executar o Programa Municipal de Controle de Animais, que dentre outras medidas, contempla o controle de zoonoses; a criação, guarda e tratamento das populações de animais no município (domiciliados ou em situação de rua).

 

Cumprimento imediato

A prefeitura terá que promover também a reforma e ampliação do Centro de Controle de Zoonoses; construção e aparelhamento do Centro de Acolhidas e Tratamento de Animais Errantes e do Centro Permanente de Doação de Animais. Com a decisão proferida pelo TJ/SE e que não cabe mais recurso por parte da PMA, a deputada Kitty Lima reuniu-se com o promotor de Justiça do Meio Ambiente e Urbanismo, Eduardo Matos, e com a diretora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caop), a promotora de Justiça, Aldeleine Barbosa, para pedir que o órgão exija o imediato cumprimento da sentença.

 

Descompromisso

“Essa decisão confirma a ausência total da atuação do prefeito Edvaldo Nogueira com a agenda da causa animal e coloca em evidência a incompetência da PMA com as políticas públicas voltadas a este setor. Queremos agora que o MPE peça à Justiça que essa decisão seja imediatamente cumprida por se tratar de medidas importantes e essenciais para os cuidados com os animais da nossa capital”, explicou Kitty.

 

Maria Mendonça I

A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) apelou à bancada federal sergipana que abra diálogo com o presidente do Banco do Brasil para defender a manutenção das agências do BB em todo o território sergipano, especialmente, a agência localizada na Avenida Doutor Luiz Magalhães, localizada no município de ltabaiana.

 

Maria Mendonça II

“Essa é uma instituição bancária, genuinamente brasileira, tendo o Governo Federal com 50% das ações. Preservá-la é garantir a manutenção de mais de 100 mil funcionários, além dos estagiários e contratados temporariamente. É garantir que a economia não seja, ainda, mais impactada”, argumentou a parlamentar.

 

Zezinho Sobral I

O deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) esteve na Companhia de Saneamento do Estado de Sergipe (Deso) para buscar avanços no sistema de abastecimento do povoado Tatu, em Japoatã. O parlamentar esteve acompanhado pelo vereador Cássio Matheus e os ex-vereadores Rafael Almeida e Ozineide Gomes.

 

Zezinho Sobral II

“A comunidade pede a ligação do poço novo do povoado Tatu, que resolverá o problema da falta de água e aumentar a vazão. O presidente Carlos Melo sinalizou que o poço novo será interligado com a caixa para servir a comunidade. A companhia também fará uma nova perfuração para reforçar a distribuição na sede do município”, afirmou Zezinho Sobral.

 

Alô Laranjeiras!

Preocupado com os servidores municipais em Sergipe, em especial os de Laranjeiras que estão com os salários atrasados, com o agravamento da pandemia e, também, atendendo a um apelo da Federação dos Municípios, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) esteve na presidência do Banco do Estado de Sergipe (Banese) para fortalecer a relação institucional do banco com as prefeituras e defender a abertura de linhas de crédito para pagamento do funcionalismo público.

 

No Banese

Na opinião do parlamentar, o momento é de se solidarizar e somar esforços para que Laranjeiras não fique comprometida. “Somo-me para interceder e ajudar no que for preciso. A presença do Banese no auxílio das ações pode garantir tranquilidade aos servidores públicos”, afirmou Zezinho Sobral. “Conversei com Helon Oliveira, presidente do Banese, para ajudar Laranjeiras e outros municípios. Estou acompanhando de perto o que está ocorrendo. O servidor público não pode ficar prejudicado. São muitas famílias. Recebi muitas mensagens de meus conterrâneos preocupados com a situação”, complementou Sobral.

 

Georgeo Passos I

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) protocolou na Assembleia Legislativa, um projeto de lei que proíbe a realização de eventos de inauguração de obras ou empreendimentos públicos em Sergipe, enquanto durarem as medidas de prevenção ao Coronavírus. De acordo com o deputado, o PL visa que políticos e agentes públicos cumpram os decretos estaduais que proíbem aglomerações.

 

Georgeo Passos II

“O momento que estamos é muito delicado e agora é hora de todos darmos exemplos. Por isso, estamos apresentando este PL que visa proibir a realização de eventos de inaugurações de obras públicas a fim de evitar as aglomerações. A ideia é que os decretos estaduais publicados durante a pandemia sejam cumpridos por políticos e agentes públicos”.

 

Como cobrar?

“Temos acompanhado algumas inaugurações de obras públicas com a presença de muitos políticos. Este tipo de evento sempre aglomera muitas pessoas. Nós os políticos precisamos fazer a nossa parte e dar o exemplo para a população. Como poderemos cobrar das pessoas que elas cumpram os protocolos se nós não fazemos o mesmo?”, questiona.

 

Protocolos de segurança

O deputado explica que com o surgimento de variantes mais contagiosas e a presença delas em Sergipe, é necessário evitar as aglomerações no estado. “Com a chegada das novas variantes, nós precisamos cumprir os protocolos de segurança, usar máscaras, praticar o distanciamento e principalmente acabar com as aglomerações”.

 

Improbidade administrativa

Georgeo Passos disse ainda que o PL prevê que os políticos e agentes públicos que descumprirem a lei, devem responder por improbidade administrativa. “Está previsto em nosso projeto que as autoridades que descumprirem as regras respondam por improbidade administrativa. Esperamos sinceramente que não seja preciso haver punições”.

 

Iran Barbosa I

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) defendeu que o governo do Estado, através da Secretaria de Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), aproveite a ausência das aulas presenciais por conta da pandemia e promova a reforma das escolas da rede estadual de ensino.

 

Iran Barbosa II

O petista entende que esse é o momento para que o governo priorize a organização do espaço físico das escolas e, quanto a pandemia acabar, o Estado poderá receber os alunos com tranquilidade, em prédios reformados. “Isso tem que entrar no planejamento dos gestores educacionais de aproveitar esse momento que estamos na pandemia e com os trabalhos remotos”.

 

Estouro em Abril

Iran pontua ainda que alguns planos de Saúde estão alertando a sociedade para se ter um maior cuidado por esses dias para evitar a previsão de um possível “estouro” da pandemia em meados de Abril. “Todos nós precisamos entrar em um processo de cuidado, tentando evitar que a gente tenha um novo pico. Acho que é o momento para a gente concentrar as atenções na organização das unidades de Saúde”.

 

Secretário na Alese

Alertado pelo presidente da Casa, deputado Luciano Bispo (MDB), de que há uma combinação para que o secretário de Educação, Josué dos Passos Subrinho esteja na Alese, na próxima quinta-feira (11), Iran Barbosa não só aprovou, como externou outra preocupação com o anúncio feito pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) de que o Estado vai reformar 34 escolas da rede pública em 17 municípios sergipanos.

 

Detalhamento dos gastos

“A gente recebe este anúncio com satisfação, mas eu já quero solicitar o detalhamento desses gastos, de como será distribuído esse recursos e que serviço ele será aplicado por unidade de ensino. O governador falou em um investimento de R$ 55 milhões e essas reformas entram em sintonia com aquilo que pensamos”, pontuou Iran Barbosa.

 

Processo de imunização

O petista aproveitou para solicitar ao presidente de combinar com o secretário para que ele não venha para a Alese apenas para tratar do retorno das aulas da rede pública, mas também que fale sobre como se dará o processo de imunização da comunidade escolar, e como esse calendário de reformas se adequará ao planejamento das atividades escolares no retorno.

 

Umbaúba

Por fim, Iran destacou a reunião virtual que teve com professores e alunos da Escola Antônio Garcia Filho, do município de Umbaúba, que desde 2018, estará interditada para uma reforma. “Felizmente esta escola entrou na lista das que serão revitalizadas pelo governo agora. Temos muitas preocupações sobre esta unidade de ensino porque a comunidade escolar foi desalojada em 2018 e já estamos em 2021 e esse problema não foi resolvido. A gente pede uma prioridade, uma agilidade nesse processo de reforma”, cobrou, alertando que a comunidade do município está revoltada com a possibilidade de suspensão do ensino médio noturno na unidade.

 

Vanderbal Marinho I

O deputado estadual Vanderbal Marinho (PSC) destacou que o governo do Estado vai iniciar a recuperação da Rodovia Leudes Alves dos Santos (Rodovia SE-204), que liga os municípios de Propriá a Japoatã. O parlamentar explicou que fez a solicitação, há algumas semanas, ao secretário-chefe da Casa Civil, José Carlos Felizola Soares Filho, em conjunto com o prefeito de Japoatã, Careca da Samam, inclusive no sentido que o governo do Estado pudesse recuperar as rodovias da região do Baixo São Francisco.

 

Vanderbal Marinho II

“Sobre a rodovia que liga Japoatã a Propriá fomos prontamente atendidos. As obras só não começaram porque estão realizando os serviços de tapa-buracos no trecho de Japoatã até Brejo Grande e as máquinas estão deslocadas para lá. Mas já concluíram o trecho de Japoatã ao povoado Tatu e, na próxima semana, teremos iniciada a sonhada recuperação asflática dessa importante rodovia, que vinha um tanto desgastada”, anunciou o deputado.

 

PEC da Polícia Penal

Os deputados estaduais apreciaram e aprovaram, por unanimidade, em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Poder Executivo que cria oficialmente a Polícia Penal em Sergipe, seguindo o modelo federal, cuja Emenda Federal foi aprovada pelo Congresso Nacional com a finalidade de aprimorar o sistema penitenciário brasileiro.

 

União de forças

É importante frisar que, até que essa proposta chegasse para a apreciação dos deputados, houve uma união de forças e, até, a constituição de uma comissão de trabalho com a participação da Secretaria de Administração, da Secretaria de Estado da Justiça, do Trabalho e Defesa do Consumidor, da Procuradoria-Geral do Estado e do Sindicato dos Policiais Penais de Sergipe. Daí em diante as providências necessárias foram adotas para adaptar a lei estadual à Federal.

 

Tramitação

A proposta foi aprovada por unanimidade e volta para a pauta de votação, na próxima semana, quando será votada em 2º. Confirmada sua aprovação, caberá ao Poder Executivo encaminhar para a Assembleia Legislativa outra propositura versando sobre a regulamentação da atividade de Policial Penal em Sergipe.

 

Emendas

Durante a votação foi apreciada uma emenda aditiva à PEC de autoria do deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC), que foi derrubada por maioria. Por sua vez, uma emenda modificativa de autoria do deputado estadual Capitão Samuel (PSC) foi retirada de pauta, segundo o parlamentar, em entendimento com a categoria, para não atrapalhar a tramitação.

 

Garibalde Mendonça

O deputado estadual Garibalde Mendonça (MDB) lamentou o falecimento do amigo dentista e professor da Universidade Federal de Sergipe, Jackson Lobo, mais uma vítima da COVID-19. “Jackson Lobo estava entubado no Hospital Primavera há uns 20 dias. Ele é pai daquele soldado da PM que salvou recentemente uma mulher de cometer o suicídio na ponte de Campo do Brito. Infelizmente ele não resistiu e veio a óbito”, lamentou o deputado.

 

Jackson Lobo

Visivelmente emocionado, Garibalde recordou que Jackson Lobo gostava muito de política e sempre o acompanhou em suas candidaturas. “Foi candidato a vereador de Aracaju, ano passado pelo DEM. Quero deixar nossa homenagem para este grande homem, uma pessoa maravilhosa. Meus sentimentos para os amigos e familiares e é com tristeza que registro esse momento”.

 

Goretti Reis I

A deputada estadual Goretti Reis (PSD) cobra mais celeridade, por parte de alguns municípios sergipanos, no processo de imunização da população mais idosa contra a COVID-19. A parlamentar lembra do quanto tem sido dificil para se garantir a aquisição de novas vacinas e não é aceitável que, quem possua vacinas em seus domínios, não esteja efetivamente fazendo a imunização.

 

Goretti Reis II

“Já chegamos a triste marca de 2,6 milhões de mortos em todo o mundo. No Brasil são mais de 257 mil. São vidas perdidas, famílias destroçadas, sem contar que nossas unidades de saúde estão lotadas, sem um número suficiente de leitos e de equipes”, alertou a deputada.

 

Goretti Reis III

“Falei pessoalmente com alguns coordenadores dos municípios que estão com os índices mais baixos, até o momento. Há muita lentidão e a gente tenta ajudar de todas as formas. A gente quer entender porque razão isso tem demorado tanto. Vamos buscar outros mecanismos, mas é preciso encontrar uma forma para acelerar esse processo. A gente luta tanto para receber mais vacinas e quando se tem não se aplica? É preciso avançar como tem acontecido em outros Estados”, cobrou Goretti.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com




Tópicos Recentes