19/10/2021 as 05:24

Depois de chamar o Papa de pedófilo e vagabundo deputado brasileiro pode ser punido

Frederico D'Avila (PSL) chamou o arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, e o papa Francisco de "pedófilos" e "vagabundos"

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) publicou, uma carta destinada à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em que repudia as falas do deputado estadual Frederico D'Avila (PSL) aos membros da igreja Católica e cobra uma resposta "rápida" da Casa em relação ao episódio. Durante sessão plenária no último dia 14, o parlamentar chamou o arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, e o papa Francisco de "pedófilos" e "vagabundos". A fala de D'Avila aconteceu depois de o arcebispo fazer um apelo pelo desarmamento durante a homilia na missa solene no Santuário Nacional no dia da santa padroeira do Brasil. "Para ser Pátria amada não pode ser pátria armada", disse Dom Orlando em sua reflexão. E completou: "Que seja uma Pátria sem ódio, uma República sem mentira e sem fake news". Ao final, o arcebispo também reafirmou o pedido por vacina e se mostrou favorável à ciência. O presidente Jair Bolsonaro esteve no dia 12 no Santuário e assistiu a uma outra missa. No dia seguinte, porém, afirmou que respeitava os bispos brasileiros, mas comparou o porte de armas com a liberdade. "O que acontecia no Brasil é que só os marginais e os bandidos tinham arma de fogo. Não pude aprovar a lei como queria, mas alteramos decretos e portarias para que a arma de fogo seja uma realidade", disse o presidente. Apoiador do governo federal, o deputado aproveitou cerca de dois minutos de seu tempo na tribuna para insultar o arcebispo e a CNBB. "(Quero) falar para o arcebispo Dom Orlando Brandes, seu vagabundo, safado da CNBB. Dando recadinho para o presidente, para a população brasileira, que 'Pátria amada não é Pátria armada'. Pátria armada é a pátria que não se submete a essa gentalha", disse ele. "Você, sim, se esconde atrás da sua batina para fazer proselitismo político, para converter as pessoas de bem para a sua ideologia", continuou o deputado, que ainda xingou o arcebispo e o Papa Francisco de "safados" e "pedófilos".

Na nota endereçada ao presidente da Alesp, o deputado Carlão Pignatari (PSDB), a CNBB rejeita as "abomináveis agressões" e pede "imediata e exemplar correção pelas instâncias competentes". "Defensora e comprometida com o Estado Democrático de Direito, a CNBB, respeitosamente, espera dessa egrégia Casa Legislativa, confiando na sua credibilidade, medidas internas eficazes, legais e regimentais, para que esse ultrajante desrespeito seja reparado em proporção à sua gravidade - sinal de compromisso inarredável com a construção de uma sociedade democrática e civilizada", continua o texto da CNBB. Por fim, a conferência de bispos pede uma resposta rápida do presidente da Casa Legislativa. "A CNBB aguarda uma resposta rápida de vossa excelência - postura exemplar e inspiradora para todas as Casas Legislativas, instâncias judiciárias e demais segmentos para que a sociedade brasileira não seja sacrificada e nem prisioneira de mentes medíocres", finaliza o texto. O presidente da conferência, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, também publicou um vídeo em que registra o seu repúdio pela postura "anticristã" do deputado. "Neste momento, a CNBB está dedicada a fazer com que o parlamentar responda judicialmente por suas lastimáveis declarações", afirma na gravação. Em nota à reportagem, o deputado Frederico D'Avila disse que a fala do arcebispo de Aparecida é um "flagrante desrespeito aos que pensam o contrário" e que "visou unicamente atacar o presidente da República e seus eleitores". Em relação às declarações sobre o papa Francisco, o parlamentar reconheceu que se "excedeu nas palavras, pois o mesmo, além de líder religioso, também é Chefe de Estado."

NATAL ILUMINADO

O prefeito Edvaldo Nogueira e o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Sergipe (Fecomércio/SE), Laércio Oliveira, lançaram, na manhã desta segunda-feira, 18, o Natal Iluminado 2021. Em solenidade realizada na sede da Prefeitura, eles apresentaram o projeto arquitetônico para a decoração do Centro da capital, com o tema “Magia e Renovação”, que contará, este ano, com 4,5 milhões de pontos de luz, voltando a se concentrar nas praças Fausto Cardoso, Olímpio Campos e Almirante Barroso, e terá, como grande novidade a ‘Parada de Natal’. Serão investidos mais de R$ 2 milhões na ornamentação. Durante o ato, Edvaldo e Laércio assinaram o convênio 01/2021 que formaliza a realização do evento natalino. “É uma grande felicidade poder anunciar o retorno do Natal Iluminado ao Centro da capital, com o triplo do número de pontos de luz e uma belíssima decoração. No ano passado, infelizmente, não foi possível fazer aquela iluminação nas praças Fausto Cardoso e Olímpio Campos, para evitar aglomerações em virtude da pandemia, mas este ano retomaremos com a beleza que a nossa cidade merece. Além do Centro, iluminaremos outros pontos da cidade. Será um Natal iluminado que abrirá nossos corações para começar o novo ano com menos intolerância, com esperança no futuro, com amor, com fé na superação das dificuldades e da pandemia”, destacou Edvaldo. Em seu discurso, o gestor de Aracaju ressaltou a importância da parceria com o setor privado e enfatizou que, o projeto deste ano, fortalece ainda mais a ideia de tornar a capital sergipana um polo de atração turística durante o período natalino. “Sempre digo que sozinho, ninguém faz nada, e o Natal Iluminado tem refletido bem essa ideia. A cada novo ano, temos conseguido ampliar mais a decoração, atraindo turistas, visitantes e, se não fosse essa união, com a Fecomércio, não seria possível. Então, aproveito para agradecer a Laércio e todos que se somam para que o Natal Iluminado aconteça”, enfatizou. O presidente da Fecomércio/SE, Laércio Oliveira, comemorou a consolidação da parceria entre federação e Prefeitura para realização do Natal Iluminado. “Graças a ela, poderemos tornar este Natal Iluminado realidade, mais uma vez. A disposição de realizar esta edição está na convicção dos momentos especiais que iremos viver. Me sinto muito feliz com este sonho se realizando e aproveito para externar minha admiração pelo trabalho do prefeito Edvaldo Nogueira e desta gestão, porque, sem a Prefeitura, não seria possível tornar esse projeto realidade”, afirmou.

DUBAI

O prefeito Edvaldo Nogueira, apresentou, ao presidente em exercício da Câmara Municipal de Aracaju, Vinicius Porto, o ofício nº 90/2021 em que comunica afastamento da função por dez dias, contados a partir de quinta-feira, dia 21. O gestor da capital participará da Expo 2020 Dubai e da Quinta Conferência da G-STIC, a convite da Fundação Oswaldo Cruz  (Fiocruz) e da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), entidade da qual é presidente, como representante dos prefeitos e prefeitas, mostrando experiências de localização de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nos municípios, como parte da Agenda 2030. Durante o afastamento de Edvaldo, a chefia do Executivo Municipal será assumida interinamente pela vice-prefeita Katarina Feitoza. “A partir de quinta-feira estarei viajando para Dubai, a convite da Fiocruz, da FNP e da G-STISC, um grupo belga que discute municipalismo, saúde, cidades e a concessão das ODS, para participar da Expo 2020 Dubai como palestrante, a maior feira mundial e que se estenderá até abril do ano que vem. Neste período, serão discutidos temas relevantes, além de reuniões bilaterais, com diversos organismos que serão muito importantes, não apenas para nossa cidade, mas também para o Brasil, porque também irei como presidente da Frente Nacional. Portanto, é uma honra ter sido convidado para este evento mundialmente importante”, destacou Edvaldo. O gestor de Aracaju enfatizou, ainda, que, durante sua passagem por Dubai, fará visitas técnicas para conhecer experiências avançadas no campo da mobilidade urbana, saúde, tecnologia e desenvolvimento sustentável. “Será uma excelente oportunidade para aprofundar as relações. Vou trabalhar para captar ideias, recursos, novos parceiros para desenvolver ainda mais a nossa cidade e o país”, salientou Edvaldo. Durante a entrega do ofício, o prefeito visitou as novas instalações da Câmara Municipal de Aracaju que passa por completa reforma.

SEM OMISSÃO

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou em entrevista ao Canal Livre, da Band, que não vai se omitir caso o relatório da CPI da Covid traga elementos contundentes relacionados ao governo de Jair Bolsonaro (sem partido). "Serão tomadas todas as providências", disse. Aras foi questionado sobre a desconfiança de que poderá engavetar denúncia contra o presidente Bolsonaro, o que teria motivado os integrantes da CPI a criar uma estratégia para que o STF (Supremo Tribunal Federal) julgue o caso sem a participação dele. "O problema é saber se estaremos omissos. Quem me conhece pode dizer que posso pecar por ação, não por omissão", disse. Segundo ele, ser discreto e não fazer escândalo não significa ser omisso. Na entrevista, Aras detalhou a atuação de um grupo criado no Ministério Público para acompanhar a evolução da pandemia do ponto de vista jurídico, com a atuação de 150 promotores e procuradores. "Temos um trabalho alentado, que foi entregue à CPI", afirmou. Segundo ele, esse grupo acompanhou diariamente a comissão. Ele definiu a apuração parlamentar como relevante e lembrou que casos como o da Prevent Sênior já são investigados pelo Ministério Público. Relator da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) decidiu propor em seu texto final o indiciamento do presidente e de outros três ministros de seu governo: o titular da Saúde, Marcelo Queiroga, o atual ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, e o atual ministro da Defesa, Walter Braga Netto.

PSDB

O presidente do PSDB Sergipe, o médico e ex-senador Eduardo Amorim, falou sobre a visita do governador de São Paulo, que disputa as prévias internas para definir o nome do partido para a Presidência em 2022, a Sergipe na última sexta-feira (15). O médico também falou sobre as necessidades da saúde no pós-pandemia e as perspectivas políticas para o próximo pleito.Para ele, o partido vem fazendo algo inédito e diferente dos demais ao promover as prévias para definir quem será o presidenciável pela sigla no próximo ano. “Todos os filiados podem votar via aplicativo disponibilizado pelo PSDB e que pode ser baixado no celular”, detalhou o presidente do PSDB Sergipe. Ao falar sobre a visita de Doria, Eduardo Amorim destacou que o governador de São Paulo veio exclusivamente a Sergipe. “Mostrando que embora seja um estado pequeno tem sim importância neste processo. Ele conversou com a militância, atendeu à imprensa e esteve reunido com empresários para trazer suas propostas. Estamos abertos para receber também os outros dois candidatos, o governador Eduardo Leite e o ex-senador Arthur Virgílio, e esperamos que eles também venham dialogar conosco”, salientou. Sobre as eleições em âmbito estadual, Eduardo Amorim reafirmou que seu nome à disposição para o Senado. “Inclusive o governador Doria reforçou isso durante sua visita a Sergipe. Estamos trabalhando com determinação e foco na construção deste projeto. Inclusive, temos recebido o carinho e apoio dos sergipanos por onde a gente passa e por meio das redes sociais”, frisou. Sobre apoio para a disputa do Governo do Estado, o presidente do PSDB Sergipe afirmou que pode surgir um nome surpresa além dos que já estão colocados. “Um dos nomes que temos defendido é o do ex-prefeito Valmir de Francisquinho. Estamos buscando reagrupar a oposição, mantendo o diálogo constante, e temos tempo para isso. Inclusive, teremos uma grande oportunidade na próxima eleição, uma vez que a base governista deverá estar dividida”, enfatizou.

SOBRE A PANDEMIA

Médico, Eduardo Amorim também tratou da pandemia, lembrando a demora para iniciar a vacinação e os mais de 600 mil mortos pela Covid-19 no Brasil, além dos diversos procedimentos de saúde que deixaram de ser realizados. “A exemplo de cirurgias eletivas e que deverão ser retomados a partir de agora. Por isso é preciso toda uma estrutura para atender a toda essa demanda represada. Os governos já deveriam estar fazendo isso”, afirmou. “Inclusive, no encontro com o prefeito Edvaldo Nogueira, sugerimos que a prefeitura de Aracaju fizesse o Corujão da Saúde, como em São Paulo, para atender à demanda de exames represados. Ele disse que é sim o momento de pensar nisso”, complementou. Para finalizar, Eduardo Amorim respondeu aos questionamentos de ouvintes sobre a construção do hospital do Câncer de Sergipe. “São dez anos de ‘pendenga’ para construir o Hospital e que possui recursos disponíveis na conta, trabalhamos bastante para isso. É preciso buscar os meios para vencer os obstáculos e tirar do papel essa importante unidade hospitalar. Que bom que estão construindo também o Hospital de Amor em Lagarto”, concluiu.

VAGABUNDAGEM

O clima esquentou entre os candidatos a vereadores de Tobias Barreto no último pleito eleitoral. Segundo o vereador Gilson Ramos, MDB, o próprio partido deixou os candidatos endividados por não ter compartilhado o dinheiro do fundo partidário de maneira correta e denunciou. “Fiquei sabendo que pessoas receberam o dinheiro, mas não foram todos, onde foi parar o dinheiro? O Fábio Reis e o Sergio Reis precisam explicar”, disse, o vereador emedebista em entrevista ao radialista Lucas Brasil na Eldorado FM de Lagarto na manhã desta segunda-feira, 18. Ainda segundo Gilson Ramos, os irmãos (se dirigindo ao deputado Fábio Reis e Sérgio) “fizeram vagabundagem com as pessoas de Tobias Barreto, o que seria inaceitável”, pontou. A gata amarrada como é conhecido também aproveitou a entrevista para fazer o seguinte apelo “eu gostaria que o Sérgio Reis me expulsasse do MDB, se ele fizer isso eu dou um capão gordo e um cozinhado de fava”, informou, o vereador em tom de ironia. O programa abriu espaço para ouvir tanto Fábio quanto Sérgio Reis mais até o momento ninguém se pronunciou sobre o referido assunto. O direito ao contraditório continua a disposição por meio do telefone da produção do Programa Rádio Verdade. (79) 9 9915—1007.

AINDA BUSCA CONVECIMENTO

O Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, instalada pelo Senado, o senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que busca ser convencido no relatório final da comissão, a ser votado na terça-feira (26) da semana que vem. Aziz considera que o texto, que pode indiciar o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) por conta da atuação durante a pandemia de coronavírus, deve ser bem acordado entre os parlamentares antes de ir para votação. À Globonews , Aziz disse, por exemplo, que não considera que houve genocídio no país. O senador considera que outros crimes foram cometidos e que busca ser convencido de onde houve este extermínio deliberado. "Há divergências, a gente conversa entre nós, não tenha dúvida. Quero ser convencido pelo genocidio, e não quero passar a mão por cima de A ou de B, e há várias tipificações. Quero saber onde houve o genocidio, qual foi. Sei que houve crimes cometidos, aglomeração, receptar medicamento não comprovado cientificamente, propagar fake news, isso é consenso, mas não é consenso o genocídio, por isso vamos ter um debate", afirmou, em entrevista à Globonews . A data de votação do relatório final da CPI, que apura omissões do governo federal durante a pandemia de COVID-19, já mudou algumas vezes. Desta vez, a busca por um acordo para o dia da votação trava a apreciação do texto. "No meu estado não houve genocidio de índios, não posso aqui porque quero fazer algo contra alguém. Temos que ter muito cuidado com o que vai aprovar, para que não caia no descrédito. Temos que chegar com relatório unificado", disse.

EMENDAS PARTICIPATIVAS

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) divulgou o resultado final do Edital de Emendas Participativas, recursos destinados em novembro de 2021, com execução em 2022. Mais de 17 mil sergipanos e sergipanas votaram e escolheram projetos que vão transformar e desenvolver o estado. O resultado está disponível no link https://bit.ly/ResultadoFinal2021. “Agradeço a participação dos sergipanos. Foram 17.428 registros de votos, mais de 400 projetos inscritos, 172 projetos classificados para a votação popular, e 21 vencedores das emendas participativas do ciclo 2022. Fico feliz de ver a colaboração com este processo. Quando a população escolhe pra onde vai o dinheiro do Orçamento, ela fiscaliza melhor e cobra mais de quem vai executar a obra”, ressalta Alessandro Vieira. O processo anual de seleção de emendas é composto por duas fases: envio de projetos com pré-seleção por uma equipe técnica e votação popular. Este resultado final contempla projetos em todas as regiões de Sergipe, nas áreas de Saúde; Segurança Pública; Educação e Cultura; Assistência Social; Empreendedorismo, Inovação e Geração de Renda; Agricultura e Pecuária; Infraestrutura.

 



Tópicos Recentes