EITXA PÉ

08/09/2021 as 12:12

Prefeito Edvaldo anuncia projetos de combate à pobreza menstrual nas escolas e para ajuda de custo aos professores

Fotos: Ana Lícia Menezes/PMA<?php echo $paginatitulo ?>

A Prefeitura de Aracaju lançou, na manhã desta quarta-feira, 8, dois importantes projetos para a Educação do município: o ‘Professores On’, para subsidiar a compra de equipamentos eletrônicos para os educadores, e o 'Florir', cujo foco é promover ações sobre saúde menstrual às alunas das escolas municipais e fornecer absorventes. A apresentação foi feita pelo prefeito Edvaldo Nogueira, que detalhou as iniciativas em coletiva de imprensa. Para o ‘Professores On’ serão investidos quase R$ 7,7 milhões, com recursos próprios da administração municipal, beneficiando 1.314 professores do magistério. Já o ‘Florir’, que contará com o apoio do Ministério Público de Sergipe (MP/SE), impactará na vida de 7.272 estudantes da rede municipal de ensino, com o combate à pobreza menstrual. Os dois projetos foram encaminhados ao parlamento municipal.
 


“São dois projetos extremamente importantes e que tenho a felicidade de anunciar. Os projetos estão sendo encaminhados para a Câmara Municipal de Aracaju e, com eles, avançaremos de diversas formas na Educação do município. Com o Florir, vamos enfrentar um problema que não tem tanta visibilidade, mas que é grave: a pobreza menstrual. As estatísticas mostram que 46% das estudantes deixam de ir à escola quando menstruam. Isso não só dificulta a aprendizagem como interfere na vivência delas, dentro do âmbito escolar. Além disso, o uso indevido dos materiais higiênicos pode causar uma série de problemas para a saúde destas meninas. Então, pensando em enfrentar essa questão, que já é discutida no país inteiro, elaboramos esse projeto com o objetivo de dar dignidade a essas estudantes”, destacou Edvaldo.

Sobre o projeto ‘Florir’, o gestor acrescentou ainda que, para sua execução, a Prefeitura criou um Comitê Multidisciplinar, formado pelas secretarias da Assistência Social, Saúde e Educação, para a realização de atividades educativas e de promoção à saúde. “Não vamos apenas distribuir os absorventes, mas realizar diversas ações de conscientização, que envolverão as famílias destas meninas.  Aproveito para agradecer a parceria do Ministério Público de Sergipe, na pessoa da promotora Gicele, para que chegássemos a esse projeto, que é um marco”, salientou.

Já em relação ao ‘Professores On’, Edvaldo enfatizou que o programa faz parte do planejamento da Prefeitura para o retorno seguro às aulas na rede municipal. “Durante a pandemia observamos que muitos professores não dispunham de equipamentos de qualidade para lecionar na modalidade online, com a qualidade que gostariam. Então, antecipamos essa ação, que já era prevista, e estamos colocando esse auxílio, de R$ 5 mil, para que cada professor possa adquirir os equipamentos. Também estamos concedendo uma ajuda mensal para custear planos de internet. É um esforço que estamos fazendo para que as escolas tenham todas as condições de receber os alunos no sistema híbrido”, reforçou o prefeito.

Professores On

O projeto 'Professores On' será voltado para os educadores que estiverem, efetivamente, em exercício, nas escolas municipais. Com o  programa,  será disponibilizada uma ajuda de custo, no valor de R$ 5 mil, creditado em parcela única, para a compra de equipamentos novos de informática e/ou dispositivos móveis. Além disso, também será concedido um auxílio-internet, no valor de R$70,00 mensais, para apoio no custeio de planos de internet, até dezembro de 2022.

Ao todo, serão investidos R$ 7.673.760,00, contemplando 1.314 professores que deverão adquirir equipamentos com boas configurações. “Era uma necessidade já constatada pela Secretaria Municipal da Educação e que foi antecipada pela pandemia. Os dispositivos adquiridos serão utilizados na implementação das aulas híbridas, por isso também inclui um auxílio-internet. Então, é uma ação que visa circundar todas as questões que envolvem o retorno seguro às aulas e as condições dignas desse retorno híbrido. Já colocamos rede wifi nas 74 escolas da rede municipal de ensino, estamos cadastrando todos os alunos para que eles possam ter acesso a rede e, agora, os professores terão computadores e internet em casa também. É um grande avanço”, explicou a secretária da Educação, Cecília Leite.

Não terão direito ao benefício os professores que estiverem em licença, sem vencimento; que não estejam lotados nas escolas; que estejam afastados ou cedidos pela Semed; e em licença  com vencimento, em afastamento superior a três meses.


Florir

Já o projeto ‘Florir’, que será executado em parceria com o Ministério Público de Sergipe, visa o combate à pobreza menstrual na rede municipal de ensino, garantindo às estudantes matriculadas nas escolas o acesso ao absorvente, item indispensável no período menstrual, assegurando às meninas frequentar as aulas durante o ciclo menstrual. O projeto também é voltado para a promoção de ações de saúde e educação, e para o combate à desinformação sobre menstruação, ampliando o diálogo sobre o tema na comunidade escolar e nas famílias das estudantes. A ação será desenvolvida pela Secretaria da Educação, em parceria com as secretarias da Saúde e Assistência Social.

“É um tema importante e atual, por isso o Ministério Público vem se somar à Prefeitura para viabilizar a efetividade deste projeto, com o intuito de promover a dignidade menstrual dessas meninas, mulheres, nas escolas municipais de Aracaju. O Ministério Público foi muito bem recebido, o projeto já fazia parte dos planos da Prefeitura e, a partir daí, sentamos com as secretarias municipais da Saúde, Educação e Assistência Social para traçar estratégias não apenas para a distribuição dos absorventes, mas também para trabalhar a parte da educação, desmistificando essa questão da menstruação”, ressaltou a promotora de Justiça da 11ª Promotoria de Justiça dos Direitos do Cidadão, especializada nos Direitos da Mulher, Gicele Mara Cavalcante d’Avila Fontes, presente da solenidade.

O projeto ‘Florir’ terá, ainda, como objetivo: reduzir a evasão escolar das estudantes, melhorando o nível de aprendizagem; e viabilizar materiais educativos, oficinas e campanhas de informação sobre saúde e higiene menstrual. “Nossa gestão, como sempre, está na vanguarda e isso fica comprovado com o ‘Florir’, através do qual as nossas adolescentes receberão informação sobre um tema muito importante e terão acesso ao absorvente, combatendo assim a pobreza menstrual, problema que se encontra escondido”, ressaltou a vice-prefeita Katarina Feitoza.



Tópicos Recentes