BRASIL

02/07/2022 as 14:07

Parlamentares pedem investigação de Piquet por falas racistas sobre Hamilton

A bancada do PSOL na Câmara apresentou uma denúncia contra o ex-piloto, que chamou o atual campeão de Fórmula 1 de “neguinho”


Clive Mason/Getty Images<?php echo $paginatitulo ?>

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados apresentou ao Ministério Público Federal do Distrito Federal uma denúncia contra o ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet por chamar o atual campeão mundial de Fórmula 1 de “neguinho”.

Durante entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira em novembro do ano passado, Nelson Piquet usou o termo considerado racista diversas vezes. Em nota oficial, o ex-piloto pediu desculpas pelas declarações.

Na sexta-feira (1º), no entanto, um outro trecho da entrevista passou a circular nas redes, em que Piquet afirma: “O neguinho [Hamilton] devia estar dando mais c*”.

Os parlamentares pedem que seja aberto um inquérito para apurar as falas do ex-piloto.

“Verificadas as ilegalidades no descumprimento dos ditames legais/constitucionais, que sejam tomadas as providências administrativas, civis ou penais cabíveis, inclusive com a requisição de abertura de inquérito policial junto à DECRIN – Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência, visando ao cumprimento da lei e resguardo dos direitos constitucionais atinentes, em desfavor do SR. NELSON PIQUET SOUTO MAIOR, entre outros eventuais envolvidos.”

Os deputados ainda pedem que seja reconhecido “dano moral coletivo” produzido pelas declarações.

Após a repercussão do caso, Piquet disse, em nota divulgada em 29 de junho, que o termo é usado de forma “coloquial”.

“Eu nunca usaria a palavra da qual fui acusado em algumas tradução. Eu condeno fortemente qualquer sugestão de que a palavra tenha sido usada por mim com o objetivo de menosprezar um piloto pela cor de sua pele. Desculpas de todo coração a todos que foram afetados, incluindo Lewis, que é um piloto incrível.”

Fonte: CNN Brasil




Tópicos Recentes