10/06/2021 as 04:58

Bye, bye Cidadania open the doors PSDB

Senador sergipano deixa partido e deve tucanar.

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

O senador Alessandro Vieira informou que está deixando o Cidadania, partido pelo qual se elegeu em 2018. O motivo é uma discordância com o presidente nacional da legenda, Roberto Freire, que anunciou a decisão da sigla de retirar a ação impetrada no Supremo Tribunal Federal questionando o chamado Orçamento Secreto, escândalo de dimensão nacional. Confia o que escreveu o senador em nota oficial: “Como é de conhecimento da maioria, no último domingo (6) o Cidadania impetrou uma ação perante o STF questionando o chamado Orçamento Secreto, escândalo de dimensão nacional. Essa ação foi desenvolvida em conjunto com a equipe do meu gabinete, ouvindo autoridades técnicas relevantes. Ela gerou grande repercussão na mídia e no próprio Congresso. Hoje (9) fui comunicado pelo presidente Roberto Freire de que o Cidadania iria apresentar a desistência da ação, como de fato já apresentou. Os motivos para essa desistência deixo para o próprio Roberto esclarecer Evidentemente respeito a decisão, mas discordo frontalmente. Um partido decidir não impetrar uma ação é natural. Desistir de uma ação perante o Supremo, na minha opinião, não é natural. Por esta razão, mesmo mantendo a integral consideração pelo Cidadania e por cada um dos seus integrantes, decidi encaminhar nos próximos dias o meu pedido de desfiliação do partido. Tenho como princípio de vida a coerência e uma seriedade extrema no trato da coisa pública, o que efetivamente inviabiliza a minha concordância com essa situação e, por consequência, a minha permanência no partido. Desejo a todos muita saúde e força na caminhada. Senador Alessandro Vieira”

Logo após o anuncio, várias foram as especulações para qual partido o senador sergipano deve se filiar, segundo um tucano de quatro costados em Brasília, que eu consultei, o senador Alessandro Vieira está muito perto de se filiar ao PSDB, onde poderia inclusive lançar uma chapa puro sangue nas eleições de 2022, tendo o ex-senador Eduardo Amorim como candidato ao senado. Ainda segundo a fonte, o senador já teria sido convidado a se filiar ao partido. Alessandro, que já confirmou a sua saída do CIDADANIA, disse, que “não avaliei nenhuma movimentação de legenda, até o momento”. Alessandro acrescentou, ” apenas informei que não posso aceitar uma posição de protocolar uma ação relevante no Supremo em um dia e desistir no outro”. Não briguei com com o partido ou coisa parecida, apenas estou seguindo a minha coerência em uma situação nacional relevante. Perguntado se a formação de um novo grupo só deve acontecer com a possível filiação de um novo partido? Alessandro explicou : “não existe mudança de grupo ou coisa parecida. Apenas um incompatibilidade entre a decisão do presidente do Cidadania e a minha posição. Os próximos serão adotados como sempre, com calma, objetividade e transparência”.Sobre a CPI da Covid-19, da qual o senador faz parte como titular, Alessandro respondeu : “para avaliar uma CPI é preciso entender qual é o seu produto final. CPI não condena, não faz impeachment ou coisa assim. O que ela faz é um relatório amplo dos fatos, para adoção de providências por quem de direito”. Então, você que compreeende um pouco das movimentações politicas e com a provavel candidatura ao governo do estado pelo PSDB prontinha para ser usada, por favor me responda o senador vai ou não vai tucanar com belas plumas? Desta forma, Alessandro começa a montar uma terceira via no estado, tá com a gota serena.

AFINADÍSSIMA

Em Sergipe, a união de dois nomes bastante mencionados quando o assunto é Eleições 2022, Fábio Mitidieri (PSD) e André Moura (PSC), parece ter finalmente ganhado corpo. Fábio revelou que a coligação é real e que deve fortalecer projetos dos dois para melhorias no estado. “Temos dialogado e  procurado conhecer um pouco mais um ao outro, vai ser uma parceria interessante. Já concedemos entrevistas conjuntas, ele tem as ações dele e eu tenho as minhas, vamos tentar nos somar, conciliar a agenda e ajudar a sociedade com a soma de esforços em Brasília e em Sergipe”, disse ele. De acordo com o representante do PSD, os dois participaram na tarde dessa quarta-feira, 9, de reunião com o ministro da Cidadania, João Roma, para acertar a vinda dele a Sergipe e solicitar melhorias para os cidadãos do estado. Aliados pelo bloco governista, muito se especula sobre os cargos aos quais os dois irão se lançar na disputa eleitoral do próximo ano. Questionado sobre uma possível candidatura ao Governo do Estado, enquanto apoia apresentação de André Moura ao Senado, Fábio Mitidieri alegou que situação ainda será discutida. “Pela frente, quando entendermos que é momento de eleição, teremos conversas e diálogos com o agrupamento e com o governador”, argumentou Fábio.

PL DA CANNABIS

Fábio Mitidieri discutiu também sobre aprovação de Projeto de Lei de autoria dele, que regulamenta o plantio de maconha para fins medicinais e a comercialização de medicamentos. O PL, que aguardava há 6 anos para ser aprovado, foi bastante criticado, sob alegação de que permitiria o uso recreativo da maconha, o que nas palavras do deputado federal não é verídico. “O projeto trata de três guias: o uso medicinal do Cannabis, o investimento em pesquisas e o investimento industrial para a produção de roupas e cosméticos. Isto vai gerar muito emprego para o Brasil, estamos falando de saúde e vidas, será possível fazer o tratamento de várias doenças e disponibilidade de medicamentos para quem precisa”, relatou Fábio. Com a aprovação, o projeto segue para votação no Plenário, depois para o Senado, e por fim, uma vez aceito, passa pela sanção do presidente da República.

JOÃO BEBE ÁGUA

o governador Belivaldo Chagas esteve em São Cristóvão, para inaugurar a reestruturação da Rodovia João Bebe Água (SE-065). São 13 Km de rodovia, compreendendo o trecho que vai do Conjunto Brigadeiro Eduardo Gomes à sede do município de São Cristóvão. A obra foi executada pelo governo do Estado, com o investimento de R$ 8.197.570,94 para recuperação da via.  A obra faz parte do Pró-Rodovias, um dos eixos de ação do Programa de Recuperação da Economia – Avança Sergipe, que prevê, neste primeiro momento, a reestruturação de 441,5 km da malha rodoviária estadual, com o objetivo de promover segurança na mobilidade urbana. “É um dia de extrema felicidade. A primeira rodovia autorizada oficialmente e a primeira rodovia que a gente entrega pronta é a João Bebê Água. Tudo que está sendo realizado hoje é 100% com recursos do Tesouro. Aquilo que inicialmente seria pelo Pró-Rodovias 1,  441 km de rodovias , deve-se chegar a 500 km de rodovias recuperadas. E nós já estamos trabalhando o Pro-Rodovias 2, para mais 200 km, a fim de contemplar outras rodovias. Afinal de contas, o que importa é a obra pronta e sendo entregue em benefício da população”, pontuou o governador.

CPI

Diante de queixas de senadores para acessar documentos enviados à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, do Senado, o colegiado votou na manhã desta quarta-feira (9) a derrubada do sigilo de documentos e informações enviados à CPI sem justificativa para o sigilo. Segundo o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), conforme o regimento, apenas informações bancárias, fiscais e documentos sobre segurança nacional e de interesse do estado brasileiro devem permanecer sob sigilo e são protegidos por lei. A discussão foi motivada pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE). O parlamentar disse que a CPI espera receber amanhã o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e que há necessidade de "acessar alguns dados do Amazonas para formular perguntas". Na avaliação do presidente da CPI, senador Omar Aziz ( PSD-AM), há um número excessivo de documentos sigilosos. Para a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), o envio de documentos para a comissão como sigilosos "parece uma estratégia" para dificultar o acesso da imprensa, por exemplo. "Tem uma série de limitações. Precisamos ter um olhar claro para evitar essas manobras", ressaltou. Neste momento a CPI ouve o ex-secretário do Ministério da Saúde coronel Elcio Franco. Ele foi o número dois da pasta durante a gestão do general Eduardo Pazuello. Também foi aprovada, nessa quarta-feira, a convocação do deputado Osmar Terra (MDB-RS), para saber se ele é idealizador de um suposto “gabinete paralelo”, que orientaria ações do presidente Jair Bolsonaro ao longo da pandemia. Terra participou de reunião no Palácio do Planalto, em setembro do ano passado, para ouvir médicos favoráveis ao tratamento precoce, baseado no uso de cloroquina e outros medicamentos sem comprovação de eficácia contra Covid-19.

HAVAIZINHO

O vereador de Aracaju, Sargento Byron (Republicanos), solicitou à prefeitura que seja revitalizada a área da Praia do Havaizinho, localizada na Orla da Atalaia, local popularmente conhecido na capital sergipana pela prática de surf e atividades esportivas em geral. Ainda, durante a Sessão Ordinária, o parlamentar aproveitou para cobrar à gestão municipal a instalação de toldos nas Unidades Básicas de Saúde que estão com alta demanda e mais segurança para evitar situações de violência contra os profissionais, principalmente durante o processo de imunização contra a Covid-19. O vereador informou que se reuniu, no último sábado, 5, com surfistas frequentadores do Havaizinho que reivindicaram uma atenção da administração pública para os espaços da praia. “Eles pediram que seja reformada a passarela, que já não funciona mais, além da revitalização das áreas destinadas às práticas esportivas que, devido à falta de manutenção, acabou desaparecendo da localidade. Em minhas redes sociais, após a divulgação da visita, percebi o quanto o espaço também é querido por muitos outros cidadãos que relataram uma série de questões que precisam ser resolvidas. Então, aproveito para fazer esse apelo aos demais colegas da Câmara, à Prefeitura de Aracaju”.

OBRAS EM ARACAJU

Durante pronunciamento do Legislativo Municipal, a vereadora Emília Corrêa (Patriota), criticou a condução das obras executadas pela Prefeitura de Aracaju (PMA) pelos bairros da capital. A parlamentar alega que existe um tratamento diferenciado quando se trata da zona norte e zona sul. “Gostaria muito de entender qual critério eles utilizam na execução dessas obras. É impressionante como as serviços na zona sul são constantes e, cumprem o prazo certinho. Mal começa, já temos notícias da inauguração, enquanto os da zona norte, ninguém quase ouve falar, geralmente acontecem próximo ao período eleitoral, e a lentidão nem se fala”, declarou Emília. A líder da oposição frisou, que as críticas não são aleatórias, como essa em questão, são embasadas em fatos, e relatos da população. “Mesmo em pandemia, já estive algumas vezes fiscalizando alguns bairros da cidade e essa é uma das reclamações que mais escuto. Além de constatar, claro. Os próprios moradores já perceberam e não aguentam mais ter que conviver com o sistema de esgoto todo obstruído, mau cheiro, calçadas danificadas, tudo em decorrência da lentidão das obras que só tem prazo para começar”, afirmou.

POSTOS DE SAÚDE

Sobre as denúncias relacionadas aos postos de saúde da capital, Byron sugeriu que sejam instalados toldos nos postos que estão com uma procura elevada. “Pelos relatos, existem unidades que as pessoas ficam esperando por muito tempo sem que tenha nenhum suporte, estrutura que garanta a comodidade daquele paciente. Peço, encarecidamente, que seja feito um diagnóstico nos atendimentos das unidades e verifiquem a particularidade de cada uma. Em caso de grande demanda, sugiro a instalação de toldos nos espaços para que sejam evitadas até aglomerações nos espaços de Saúde”, destacou o vereador complementando, em seguida, os desabafos relacionados à sobrecarga dos funcionários e a falta de segurança. “Estive fazendo uma visita ao Posto Hugo Gurgel, na Coroa do Meio, onde ouvi alguns relatos de profissionais que estão sendo ameaçados. Devido à alta procura, os atendimentos ficaram mais demorados e algumas pessoas estariam problematizando e até ameaçando profissionais naquele espaço. Além disso, os profissionais destacaram o quanto estão cansados, sobrecarregados. Precisamos dar uma olhada nesse sentido para garantirmos mais segurança, melhores condições de trabalho para aqueles profissionais e um atendimento melhor para a população”, finalizou Byron.

ACORDO

Os governos dos estados de Sergipe e do Rio de Janeiro assinaram, no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, um acordo de cooperação com o objetivo de promover ações para o desenvolvimento do Novo Mercado de Gás Natural no Brasil. O acordo estabelece o intercâmbio de informações para subsidiar a elaboração e o aprimoramento de normas regulatórias e regulamentos, prevê a criação de um grupo de trabalho para execução das atividades técnicas e a realização de um workshop que contará com a participação dos agentes econômicos dos dois estados. “Sergipe tem muito a contribuir neste novo momento do gás natural no país. Temos trabalhado diuturnamente para que todas as perspectivas positivas que se descortinam em favor do nosso Estado se concretizem e possamos ter, em um futuro não muito distante, um grande número de investimentos no Estado. Por isso, acredito que esta parceria com o Governo do Rio de Janeiro, que também tem grande expertise no assunto, será muito importante para a continuidade deste trabalho. Será uma troca mútua de conhecimento e aperfeiçoamento”, pontua o secretário José Augusto Carvalho, lembrando ainda que é sergipano o relator da Lei do Gás, o deputado federal Laércio Oliveira, que defendeu assiduamente a aprovação da lei. Assinaram o acordo o secretário do Desenvolvimento Econômico do Estado de Sergipe, José Augusto Pereira de Carvalho, e o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro, Leonardo Soares. “O Rio é o maior produtor nacional de gás natural. Sergipe desponta como um importante produtor no futuro, podendo ser responsável por cerca de 10% da produção nacional bruta de gás. Essa aproximação tem importante viés estratégico, abrindo enormes oportunidades para a retomada do desenvolvimento econômico a partir do crescimento da atividade industrial no país”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro, Leonardo Soares. “A iniciativa é inédita no Brasil, e ajuda a consolidar a nova Lei do Gás, sancionada em abril pelo Governo Federal”, acrescenta Leonardo Soares.

BANCÁRIOS E BANCÁRIAS

Bancários e bancárias realizaram, um ato público em frente ao Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju. Sobre o movimento, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) manifestou solidariedade irrestrita aos trabalhadores, bem como parabenizou o Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE) pela mobilização e resistência. De acordo com Iran, destaca-se, na pauta do movimento, a inclusão dos trabalhadores e trabalhadoras dos bancos entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19. “A reinvindicação é mais do que justa devido à característica da atividade que a categoria desempenha, com contato direto com a população, o que acarreta em um grande potencial de transmissibilidade do vírus”, disse Iran, lembrando que desde o início da pandemia que defende e propõe a adoção de medidas para garantir a saúde desses trabalhadores, de forma inicial, dos bancários da Caixa Econômica Federal, que até então era a instituição que estava funcionando com atendimento presencial, bem como da população em geral. Ainda segundo Iran, em Sergipe, o sindicato da categoria iniciou o mês de junho com uma agenda de mobilização. No último sábado, 5, bancários e bancárias realizaram uma carreata pelas ruas de Aracaju, que denunciou o descaso dos governos com a categoria, que atua na linha de frente, dentro das agências, e também pediu o apoio da sociedade. “Havia um indicativo de greve de 24 horas para hoje, mas a ação foi suspensa após o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) conseguirem agendar uma reunião com o governo federal para discutir a inclusão da categoria nos grupos prioritários para a vacinação da covid-19, que ocorrerá no próximo dia 15. Em razão da suspensão, a categoria fez um Ato em frente ao Centro Administrativo da Prefeitura de Aracaju”, explicou.

VACINA JÁ

Um levantamento interno feito pelo Sindicato dos Jornalistas de Sergipe (Sindijor) apontou que, ao menos, 23 jornalistas foram infectados após a cobertura do incêndio na UPA Nestor Piva, no dia 28 de maio. Segundo a entidade de classe, desde o início da pandemia cinco profissionais da área morreram em virtude da doença, o que reforça, na visão do sindicato, a importância de incluir a categoria no grupo prioritário de vacinação, quer seja a nível municipal ou estadual. “A infecção do coronavírus atingiu repórteres de rádio, televisão, jornal impresso e portais de notícias, além de repórteres cinematográficos, fotográficos, chefes de reportagem, editores, assessores de comunicação e imprensa, e até motoristas. Por se tratar de uma doença imperceptível, em alguns casos, a perspectiva é que esse quantitativo seja superior diante da provável existência de assintomáticos”, diz o Sindijor.




Tópicos Recentes