07/04/2021 as 05:11

Fé, sexo, igreja e crimes, continuam as acusações contra pastores da Igreja Quadrangular

Hoje o programa Liberdade sem Censura entrevista duas supostas vítimas dos pastores Luís Antônio e Lucas.

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

O Liberdade sem Censura de hoje, vai entrevistar mais duas vítimas do suposto assédio sexual cometidos pelos pastores Luís Antônio e Lucas (pai e filho, que comandavam a Igreja Quadrangular do Jardins. Na entrevista, concedida com exclusividade ao programa, as duas vítimas relatam momentos de assédio e pasmem uma possibilidade clara de cometimento de crime de pedofilia. Segundo a vítima A., ela só tinha treze anos quando começou a ser assediada na Igreja Quadrangular. Segundo a vítima, ela participava de alguns grupos na Igreja e começou a conhecer pessoas e se envolver nos trabalhos pastorais, com o intuito de tentar ajudar a igreja nos trabalhos que eram desenvolvidos. No grupo, que tinha como líder o hoje pastor Lucas, filho do pastor Luís Antônio, ela teria sido assediada sexualmente. Segundo A, na época, Lucas teria falado com ela várias vezes tentando se aproximar como homem, inclusive a convidando para ter uma conversinha embaixo da escada na Igreja Quadrangular localizada no Bairro Jardins. Ainda segundo a vítima o hoje pastor teria dito para ela virar de costas para tentar algum tipo de relação, então segundo A, ela só queria sair dali bem rápido e não voltar nunca mais.

Já a vítima B., disse que participava do grupo de dança da referida Igreja desde os quatorze anos de idade quando também começou a ser vítima do assédio sexual. Segundo B, o líder de adolescentes era Pastor Lucas, que ficava mandando mensagens tentando “dar em cima” das meninas e com mais frequência para ela. Segundo B, no seu aniversário de quinze anos o pastor que era o seu líder religioso mandava mensagens e convidava as meninas para sair com ele para os mais diversos lugares com o intuito de manter uma relação sexual. “No meu aniversário de 15 anos ele foi convidado porque ele era meu líder e em uma foto ele que estava noivo na época e inclusive estava acompanhado dela, ele apertou a minha bunda. Eu levei um susto, até porque ele era o meu líder religioso e eu não esperava uma atitude desta do meu líder espiritual. Depois deste fato, o meu líder espiritual continuou tentando ter alguém tipo de relação comigo, ás vezes na porta da Igreja ele ficava me olhando com um sorrisinho cínico me chamando de gostosinha, e inclusive botando as mãos nas minhas costas me abraçando e falando coisas no meu ouvido, como eu estava ficando muito bonita e que era para a gente marcar para sair. Perguntada sobre o que esperava das investigações que estão sendo conduzidas pelo Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis da Polícia Civil e consequentemente da Justiça sergipana B prontamente respondeu, “JUSTIÇA”. Ainda segundo B, cerca de três meninas perderam a virgindade para o pastor acusado de assédio sexual. Hoje você vai acompanhar a entrevista concedida ao programa Liberdade Sem Censura da Liberdade FM 100,3 e através dos canais do Youtube, Instagram, Facebook e aqui no alonews.com.br.

CEASA ITABAIANA

O deputado estadual Luciano Bispo (MDB) não esconde de ninguém sua satisfação com a inauguração da Central de Abastecimento de Itabaiana (CEASA), pelo governo do Estado. Para o parlamentar a obra representa “um sonho antigo” seu, mas Luciano quer ir ainda mais além e agora trabalhar politicamente para ajudar os feirantes da cidade no impasse criado junto à empresa responsável pela administração do espaço. “Nós avançamos muito na conquista deste espaço amplo que foi a Central de Abastecimento de Itabaiana. Eu tenho dito repetidas vezes que todas as Ceasas que conheço funcionam bem. Ele é fruto da primeira PPP (Parceria Público-Privada) da história de Sergipe, e estamos buscando todos os caminhos possíveis para que o nosso setor hortifrutigranjeiro seja contemplado”, explicou o deputado. Luciano recebeu as visitas de representantes dos feirantes e quatro vereadores de Itabaiana (Anderson Pereira, David Mota, Paulo Messias e Sinvaldo Gois) no sentido de encontrar uma solução para o impasse criado sobre os valores cobrados por metro quadrado na CEASA. “Nossa intenção sempre é de ajudar. Esta obra é um sonho do meu mandato, da minha história. O prédio está pronto e agora vamos trabalhar para que ele seja colocado em funcionamento e que todos os lados sejam contemplados, do empresário aos feirantes. Vamos intermediar essa situação porque eu entendo que com um bom diálogo nós vamos conseguir revolver isso”. Luciano Bispo explica ainda que por se tratar de uma PPP, a empresa vencedora tem todo o direito de explorar o espaço e até já vinha falando em expandir os negócios, mas que deve fortalecer o diálogo com os feirantes. “A gente precisa do bom senso de todos. Do empresário, dos feirantes e de nós políticos que vamos interagir, conversar e tentar buscar um consenso, até junto ao governo do Estado. Eu disse e repito: esta obra será um divisor para a história da economia do nosso município”, completou o presidente da Alese.

ALDIR BLANC

O deputado federal João Daniel (PT/SE) é um dos parlamentares petistas autores do projeto de lei 1.087/2021, que altera a Lei Aldir Blanc com o objetivo de prorrogar o auxílio emergencial destinado aos trabalhadores e trabalhadoras da cultura, assim como a utilização dos recursos por estados e municípios. A proposta visa estender para 2021 os prazos para empenho e execução de modo que os estados, municípios e Distrito Federal possam utilizar os recursos oriundos da Lei Aldir Blanc. O prazo havia se encerrado no final de dezembro passado. O crescimento do número de casos da Covid-19 no Brasil e a necessidade de adoção de medidas de fechamento das atividades acabaram afetando os setores ligados à cultura. Esta situação atinge diretamente os trabalhadores e promotores da cultura. Portanto é imprescindível que o governo federal emita um novo comunicado, para garantir a sua execução, atendendo e amenizando a situação. O prazo previsto na MP 1.019/2020 foi de um dia e meio e inviabilizou qualquer possibilidade de execução dos recursos tornando a Medida Provisória inócua. De acordo com os parlamentares, o governo federal ao editar a MP 1019/2020 em desacordo com o Decreto 10464/2020, que regulamentou a Lei Aldir Blanc, causou confusão e insegurança jurídica para os gestores. Esta confusão se confirma também em comunicado do MTur publicado no DOU em 11/01/2021, onde orienta estados e municípios a descumprirem a MP 1.019/2020, e estes, diante de tanta inconformidade de orientações precisam de mais tempo para a execução. Cabe ainda ressaltar que com a publicação do Acórdão do Tribunal de Contas da União 3225/2020, dezembro do ano passado, positivado pelo decreto 10.579 de 18/12/2020, confirmou o entendimento sobre a possibilidade de execução dos recursos provenientes da Emenda Constitucional 106/2020, pudessem ser executados em 2021. O decreto n°10.579/2020, apoiado no referido acórdão, definiu em seu art.2°, no caput e §§ 1° e 3°, que as despesas da União relativas ao enfrentamento da calamidade pública nacional, inclusive os recursos transferidos a Estados, DF e Municípios, poderão ser executadas até dezembro de 2021. Ao fazer isso, admitiu o pagamento dos gastos no ano seguinte ao ano em que foram empenhados, e consolidou um processo de execução orçamentária diferenciado. Portanto, o decreto 10.579/2020 fixa a interpretação do processo orçamentário no caso dos recursos da União entregues aos Estados e municípios.

ANVISA

A Anvisa afirmou que vai buscar de forma proativa informações que busquem superar aspectos técnicos do pedido de importação da Sputnik feito pelos estados, conforme previsto na Lei 14.124/2021. A afirmação foi feita ontem a 14 governadores de estado durante reunião com a Agência, quando foi feita uma apresentação técnica do cenário nacional e internacional da vacina. A medida de buscar as informações sobre a vacina Sputnik é para permitir a avaliação do pedido de importação feito pelos estados com a garantia de qualidade necessária para a vacina. As ações da Anvisa incluem a busca de informações junto à Organização Mundial de Saúde (OMS) e à Agência Europeia de Medicamentos (EMEA). Essas informações poderão complementar ou mesmo substituir as informações solicitadas pela Lei 14.124/2021.  A diretoria ainda ressaltou que o processo de importação excepcional é mais simples do que a avaliação para o uso emergencial ou para o registro de uma vacina.  A Anvisa avalia o pedido de importação da Sputnik feito por doze estados brasileiros com base na lei 14.124/2021. A Lei criou a possibilidade de importação excepcional de vacinas sem registro no Brasil, desde que atendidos critérios mínimos definidos no texto. A lei também impôs a necessidade de que a Anvisa avalie o cumprimento dos critérios da Lei e emita um parecer. Os pedidos têm prazo de sete dias úteis para serem avaliados pela Agência.

DISCORDARAM

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Bruno Dória, informou que os proprietários do setor discordaram de ação civil pública do Ministério Público de Sergipe, que pede a suspensão de todas essas atividades comerciais. Conforme Bruno, a Abrasel vinha alertando há cerca de um mês que não adiantaria fechar bares e restaurantes para frear o vírus. O presidente disse também que o setor vem sofrendo financeiramente e explicou que o ambiente é “desproporcional para a contaminação do vírus”. Questionado sobre os ambientes que não cumprem as medidas sanitárias, Bruno respondeu que é preciso intensificar a fiscalização e que todo o setor não pode ser penalizado por conta de um grupo que desrespeita a lei. “A fiscalização precisa ser mais rígida, quem estiver errado que seja punido”, completou. O Ministério Público do Estado (MPSE) ajuizou uma ação civil pública nessa segunda-feira, 05, para que seja suspenso o funcionamento de academias, bares, restaurantes, lanchonetes e salões de beleza na cidade de Aracaju. A ação, segundo o MPSE , foi necessária uma vez que o município está acompanhando as mesmas restrições apontadas pelo estado, de forma genérica, como se a situação da capital fosse igual à das demais cidades do interior. Nesta sexta-feira, 09, a categoria terá uma reunião com o MPSE para tratar sobre o assunto e espera um resultado satisfatório para o setor.

IDEB

O Observatório de Sergipe, órgão vinculado à SUPERPLAN da Secretaria de Estado Geral de Governo (SEGG), divulga a publicação Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Municípios Sergipanos, que traz um panorama do desempenho dos municípios sergipanos no Ideb, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), com ênfase na rede pública, principalmente a estadual e municipal. Principais destaques na rede pública. Nos anos iniciais do ensino fundamental, o Ideb avançou em 70,7% dos municípios. Contudo, apenas 22,7% dos municípios alcançaram a meta; Nos anos finais, apenas três municípios alcançaram ou superaram sua meta; Para o ensino médio, a proporção de municípios que alcançaram ou superaram sua meta foi de 66%. Quando se detalha o desempenho por rede, percebe-se que a estadual é a que mais cumpre as metas por município, 40% nos anos iniciais do fundamental e 16% e nos anos finais, em comparação com a rede municipal, que tem taxas de 25% e 11%, respectivamente.

BARETA

O radialista Otoniel Amado, o Bareta, de 71 anos de idade, foi internado, nesta terça-feira (6), com suspeita de fadiga. Ele deu entrada no Hospital Cirurgia apresentando quadro de fadiga intensa. O comunicador passou por exames que constataram um leve comprometimento dos pulmões. A suspeita é de que ele esteja com Covid-19. Bareta está fazendo uso de um cateter nasal e deve ser transferido para o hospital São Lucas. Estas informações foram confirmadas por Baretinha, filho mais novo do radialista. Segundo ele, o pai está com quadro de saúde estável, acrescentando que os médicos avaliaram ser mais seguro mantê-lo internado. Além de radialista, Bareta é policial civil e apresenta o programa policial Patrulha da Cidade na rádio Liberdade/FM. Também comandou por 18 anos o programa Tolerância Zero, na TV Atalaia. O comunicador tornou famosa a expressão “a cana é dura”.




Tópicos Recentes