23/02/2021 as 04:40

O silêncio que incomoda não só os políticos mas parte da imprensa também.

O ex-deputado André Moura tem despertado sentimentos diferentes em politicos e em parte da imprensa

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Parece mesmo que o ex-deputado federal André Moura virou mesmo a bola da vez. Depois de passar a semana passada em evidência na imprensa e nas mídias sociais, André passou a ser o telhado do momento (alguns tentam jogar pedra a todo instante), parte dos políticos e da imprensa tenta a todo custo desmerecer o que André já fez, não só pelo Estado na busca de recursos para viabilizar gestões municipais, como também para viabilizar obras estruturantes no Estado de Sergipe. Segundo parte da nossa imprensa, o ex-deputado “depende de outros acontecimentos" e, repito, se sua força individual tivesse o tamanho que seus aliados tentam fazer parecer, já teria ele lançado seu nome como candidato a governador. Na vrdade, tentam colocar o André como onipresente e onipotente politicamente. Mas Moura sabe que não é, e por isto tenta, apesar do momento em que vivemos, manter a chama de uma candidatura majoritária acesa.

O silêncio que André se impõe neste momento, parece incomodar alguns setores sergipanos, vez em quando pipocam notas contrárias ao ex-deputado vinda de alguns setores interessados em “conversar” com André. Basta uma entrevista, uma conversa, um elogio ou simplesmente uma constatação de uma boa ação, que o lombo e os ouvidos do ex-deputado doem. O destino de André não cabe a ele, política é a arte de conversar e somar. Os horizontes de André Moura estão abertos e como estão, são várias as opções e portas que estarão abertas para ele. Quem sabe uma candidatura ao governo ou ao senado, time e apoio não irão lhe faltar, além dos partidos que podem estar a seu lado, existem grupos na capital e interior doidos para embarcar nesta arca que pode sim chegar ao Palácio Adélia Franco ou ao Senado Federal, basta se cacifar. Nenhum grupo político do estado, nem o governista topa qualquer candidatura sem alianças, por isto a arte da conversa e das alianças são fundamentais para o lançamento de uma chapa majoritária no Estado.

Quanto aos apoios que podem ser conquistados rumo a uma chapa majoritária, basta que você, meu leitor, preste bastante atenção a frase dita pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) recentemente quando ele afirma “pena que eu não tenha estado governador nos seus tempos áureos de Brasília, quando você era deputado federal. Aí Sergipe seria outro”. A conversa terminou com André expressando agradecimentos a Belivaldo pelo reconhecimento a seu trabalho.  Aliás reconhecimento ao trabalho de André Moura pipocam de todos os setores do estado, juristas como Evaldo Campos, políticos como o Governador do Estado, os prefeitos municipais inclusive o da capital e setores influentes na sociedade reconhecem o trabalho de André por todo Sergipe.  Recentemente, o senador Rogério Carvalho (PT) disse que não faz objeção ao ex-deputado André Moura (PSC). Não foi por causa dos seus belos olhos, que André conseguiu viabilizar em Brasília cerca de 02 bilhões e trezentos e cinquenta milhões de reais, destes trezentos e vinte milhões só para a capital Aracaju e cerca de dois bilhões para todo o interior do Estado. Será mesmo, que André não tem grupo e alianças para disputar a chapa majoritária? Esta é uma pergunta que não quer calar.

AVANÇA SERGIPE

O Governo de Sergipe anunciou a criação do programa Avança Sergipe, um conjunto de medidas que tem o objetivo de acelerar a recuperação econômica do estado, no momento posterior às medidas de isolamento social e de restrição adotadas no enfrentamento à pandemia da Covid-19. O programa tem como linhas de ação: Crédito para empresas e para os consumidores: Flexibilização Tributária; Aceleração do Investimento Público; Estímulo aos Setores mais atingidos; Proteção à população mais vulnerável e Melhoria na Rede Estadual de Educação e Saúde. Dos recursos provenientes das medidas de estímulo ao crédito, por meio do Banese, e de flexibilização tributária, estima-se que o Governo injetará na economia R$ 1,2 bilhão. Dos R$ 1,2 bilhão, cerca de R$ 808 milhões serão para Aceleração de Investimentos Públicos; R$ 298 milhões para o Estímulo de Setores Econômicos mais afetados; R$ 55 milhões para Proteção à população vulnerável; R$ 44 milhões em Plataformas Digitais/EAD Educação e 14 milhões na Modernização de Gestão da Saúde e Telemedicina.

TURISMO

O Governo de Sergipe assinou, um contrato com a Decolar para promover o destino nas plataformas digitais e buscar aumentar as vendas de pacotes turísticos para Sergipe. A assinatura foi realizada pelo secretário de Estado do Turismo, Sales Neto, e a diretora de Advertising e Assuntos Corporativos da Decolar, Bruna Milet . “A Decolar é uma das maiores plataformas de vendas de produtos turísticos do mundo e está presente em 20 países, investindo milhões de dólares em tecnologia. O objetivo desse acordo comercial é que eles priorizem o destino Sergipe nas suas prateleiras”, informou o secretário. No acordo, ficou definido que a cada real investido pelo Governo do Estado na ação promocional, a Decolar vai dobrar o investimento, ou seja, vai investir junto com o destino para obter um maior retorno. “É o que chamamos de mídia compartilhada. A gente investe e eles também investem com o intuito de fortalecer os canais de venda”, explicou o secretário. “Acreditamos na força de vendas da Decolar. Sergipe entra nesse circuito para buscar ampliar as vendas para o nosso destino que é maravilhoso, mas precisa muito desse trabalho de promoção e divulgação para se tornar mais conhecido e mais vendido”, disse Sales Neto, que fez questão de salientar que esse projeto só está sendo possível devido ao apoio do governador Belivaldo Chagas. “Pois ele tem a exata dimensão da importância do Turismo para a economia do nosso estado”, finalizou.

SOCORRO

Cerca de R$ 886.429,38 foram investidos pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), conseguiu cerca de R$ 886.429,38 para serem investidos na execução das obras de pavimentação asfáltica de ruas no Conjunto Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro.  Participaram do ato o senador Alessandro Vieira, o deputado estadual Samuel Carvalho, o superintendente regional da Codevasf em Sergipe, César Mandarino, e o secretário de Planejamento de Socorro, Halisson Souza. Os recursos foram liberados no final de 2020, e hoje, foi assinado o contrato para o início das obras. Na oportunidade, o senador Alessandro Vieira reforçou seu compromisso com o desenvolvimento de Sergipe. “Investimos esse valor de aproximadamente um milhão para a pavimentação de ruas do Conjunto Parque dos Faróis, e mais um milhão para a construção do anel viário do Conjunto Guajará. Socorro é um importante município, onde temos lideranças como o deputado Samuel e o parceiro Uilliam Pinheiro, que nos trazem a demanda da população e, dentro das nossas possibilidades, nós estamos atendendo”, destaca.

LIMINAR

O juiz substituto Guilherme Jantsch, concedeu uma liminar impedindo que a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) removesse ou demolisse uma das barracas localizadas na Praia da Cinelândia, em Aracaju, resultando em uma ação coletiva para que a decisão possa abranger todos os comerciantes do local. O Deputado Estadual, Rodrigo Valadares, que esteve no local na última sexta-feira (19) e se comprometeu com a causa, comemorou a novidade e agora busca meios de que haja, no local, a regularização e padronização dos espaços. “Foi muito bom começarmos a semana com a notícia de suspensão da derrubada das barracas”, disse durante entrevista ao radialista Márcio Prata. O parlamentar contou ainda que solicitou uma audiência com a Superintendência de Patrimônio da União (SPU), representada pela Professora Jovanka, e com o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Dr. Luís Roberto, além de entrar em contato com o Secretário de Turismo, Sales Neto, que, segundo ele, se colocou à disposição para se somar à ação.

CHANTAGEM SEGUNDO ROGÉRIO

O senador Rogério Carvalho revelou, que o Partido dos Trabalhadores vai apresentar uma nova emenda substitutiva global e denunciou chantagem nas propostas. Usando as redes sociais, ele disse: “Está pior do que se previu! As propostas do governo para devolver ao povo brasileiro o direito do auxílio emergencial vieram à base de chantagem e sem garantir os R$600. Para isso, o Bolsonaro quer acabar com o financiamento público em saúde e educação, impedir qualquer reajuste salarial para o servidor, mesmo pra repor a inflação, e estimula a privatização de empresas nacionais. Vamos apresentar outra emenda substitutiva global para bloquear esta tentativa de humilhar os brasileiros”, escreveu o senador sergipano nas redes sociais. Dos pontos mais críticos sugeridos na PEC Emergencial estão o fim do gasto mínimo com saúde e educação nos três níveis da federação, o impedimento de qualquer reajuste de salário de servidores públicos, mesmo que seja para repor a inflação, e o estímulo à privatização das empresas nacionais. Em tom de desabafo, o senador Rogério questiona as intenções do governo Bolsonaro sobre garantir os R$ 600 ao povo brasileiro. “Todos esses absurdos e nem assim há garantias para o pagamento dos R$600. Esse governo de populismo barato não sabe o que é fome. Na emenda que apresentamos na última sexta, dia 19, mostramos que é possível pagar este valor no auxílio emergencial sem fazer degradar os que mais precisam". 

COMBUSTÍVEIS

As constantes altas nos preços dos combustíveis têm feito com que surjam diversas alternativas para que se consiga frear esses aumentos. Uma delas é a criação de um ICMS único para o preço dos combustíveis em todos os estados da federação, medida que tem o apoio do deputado federal e vice-líder do governo, Gustinho Ribeiro (Solidariedade). “Este projeto será um grande acerto do Governo Federal e tem meu total apoio para a sua aprovação na Câmara Federal. No método atual, em que estados definem suas alíquotas, isso acaba gerando cobrança dobrada e influenciada por câmbio e inflação”, destacou Gustinho Ribeiro. Para o parlamentar sergipano, a aprovação deste projeto irá estabelecer um valor fixo e unificado em todo o país para cada combustível com base na unidade de medida. “Este será o primeiro passo, e um passo muito importante, para o início da reforma tributária que o Brasil tanto precisa”, finalizou o deputado.

EMENDAS AO ORÇAMENTO

Neste ano, as emendas impositivas individuais por parlamentar poderão totalizar R$ 16.279.986,00 distribuídos em até 25 emendas; metade desse valor deve ser destinada à saúde.  Termina na próxima segunda-feira (1º) o prazo para que deputados, senadores e bancadas estaduais apresentem emendas ao Orçamento-Geral da União de 2021 (PLN 28/20). O Comitê de Admissibilidade de Emendas (CAE), órgão vinculado à Comissão Mista de Orçamento (CMO), divulgou no sábado (20) um documento com diretrizes e orientações para a elaboração das emendas. De acordo com o texto, o valor total das emendas impositivas individuais por parlamentar é de R$ 16.279.986, distribuídos em até 25 emendas. Pelo menos a metade desse valor deve ser destinada à saúde. As emendas de bancadas estaduais com garantia de execução e contingenciamento proporcional ficam limitadas a R$ 241.460.468 por unidade da federação. O CAE adverte que o prazo reduzido para a apreciação do Orçamento “exigirá maior esforço de todos na elaboração de emendas”. De acordo com o calendário divulgado pela CMO, o Orçamento deve ser votado pelo Congresso Nacional até o dia 24 de março.n “Considerando-se a exiguidade de prazos e a dificuldade de ajustes após a entrega, recomendamos que seja promovida uma análise prévia da compatibilidade técnica e jurídica das emendas coletivas”, destaca o documento.

COVID-19

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulga nesta segunda-feira, 22, o boletim epidemiológico do coronavírus, com 346 casos, dois óbitos nesta segunda e três mortes que estavam em investigação e foram confirmadas. Em Sergipe, 148.372 pessoas já testaram positivo para a Covid-19 e 2.914 morreram. Até o momento, 138.176 pacientes foram curados. As cinco mortes foram: um homem, 75 anos, de Japoatã, com hipertensão e diabetes; uma jovem, 15 anos, de Poço Redondo, sem comorbidade; um homem, 67 anos, de Aracaju, sem comorbidade; um homem, 76 anos, de Aracaju, sem comorbidade; uma mulher, 42 anos, de Nossa Senhora do Socorro, com hipertensão e neoplasia. Foram realizados 311.009 exames e 162.637 foram negativados. Estão internados 392 pacientes, sendo que no serviço público são 101 em leitos e UTI (adulto), um na UTI neonatal/ pediatria e 85 em leitos clínicos (enfermaria), totalizando 187. Já nos leitos do serviço privado estão internados 83 pessoas na UTI adulta, sete na UTI neonatal/ pediatria e 115 em leitos clínicos, totalizando 205. São investigados mais nove óbitos. Ainda aguardam resultados 360 exames coletados. Mais detalhes sobre o novo boletim epidemiológico da Covid-19 em sergipecontraocoronavirus.net.br.

POLICIA PENAL

O Governo de Sergipe enviou na manhã desta segunda-feira, 22, a PEC que cria a Policia Penal em Sergipe para apreciação dos deputados na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). De acordo com o  Sindicato dos Policiais Penais de Sergipe (Sindppen), essa é uma grande conquista para a categoria e para a sociedade, pois caso a PEC seja aprovada, Sergipe mais uma força policial. Wesley Alves, presidente do Sindppen conta que a luta pela criação da carreira dura quase 20 anos e que, atualmente, 16 estados brasileiros já têm a Polícia Penal. Com a aprovação da PEC, o preenchimento do quadro de servidores da Polícia Penal será feito por meio de concurso público e por transformação dos atuais cargos de carreira de Agente de Segurança Penitenciária, de Agente Auxiliar de Segurança Penitenciária, de Guarda de Segurança do Sistema Prisional, dos cargos isolados e dos cargos equivalentes. “Esse é uma proposta que transforma os agentes prisionais, assim como os novos servidores convocados no concurso vigente, em policiais penais. A vantagem é que isso otimiza nosso serviço. Teremos poder de polícia para atuar de forma mais contundente contra a criminalidade dentro e fora dos presídios e no combate a entrada de materiais ilícitos nas unidades prisionais. Os investimentos em nossa categoria serão através da Segurança Pública, então, é um ganho para os nossos profissionais e para a sociedade que contará com mais um equipamento de polícia”, afirma Wesley. A partir de agora, a PEC segue para apreciação na Alese. A expectativa é que o projeto seja aprovado pelos deputados estaduais.

PEC EMERGENCIAL

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) anunciou o seu apoio e voto à PEC Emergencial que cria mecanismos de ajuste fiscal para União, Estados e Municípios, cuja votação está prevista para esta quinta-feira (25). A data foi marcada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, após reunião na semana passada com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. A democrata sergipana disse estar na expectativa, pois a votação pode viabilizar o pagamento de um novo auxílio emergencial para socorrer os brasileiros que ficaram sem emprego e sem renda, nesse período de pandemia. A aprovação pelo Senado, salientou Maria, admitirá uma cláusula de calamidade através de uma cláusula de Orçamento de Guerra.

 




Tópicos Recentes