20/01/2021 as 05:20

Coro pelo impeachment de Bolsonaro engrossa

Nova ofensiva pró-impeachment de Bolsonaro inclui Haddad, Amoêdo, Vem pra Rua e MBL

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Opositores do governo Jair Bolsonaro (sem partido) intensificaram campanhas pelo impeachment do presidente e afirmam que a mobilização social ganhou corpo nos últimos dias, impulsionada pelo colapso da saúde em Manaus e pela reação negativa em relação ao início da vacinação no país. Movimentos como o Vem Pra Rua e o MBL (Movimento Brasil Livre), que encabeçaram as manifestações pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), agora exercem pressão pela saída de Bolsonaro. Nomes da política à direita e à esquerda, como João Amôedo (Novo) e Fernando Haddad (PT), também aderiram a campanha pelo impeachment nas redes. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo publicada nesta segunda (18), o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Ayres Britto defendeu o impeachment de Bolsonaro.

Juristas e ativistas admitem a dificuldade de mobilização pelo impeachment em meio ao distanciamento social imposto pela pandemia, mas veem possibilidade de que, ainda assim, haja movimentação suficiente na sociedade civil para deflagrar o processo. Outra dificuldade é o alinhamento dos deputados do centrão a Bolsonaro. Nesse sentido, a avaliação dos opositores é a de que o grupo não manterá a fidelidade ao presidente caso o barco esteja afundando. O candidato do presidente ao comando do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), já tem maioria virtual para ser eleito. O aliado de Bolsonaro para a Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disputa votos com Baleia Rossi (MDB-SP), que, apesar de representar a oposição, não se comprometeu a pautar o impeachment. O Vem Pra Rua inaugurou o site "adeus Bolsonaro" com um placar do impeachment entre deputados e senadores -a ideia é cobrar posicionamento dos parlamentares. O placar conta com 102 deputados a favor do impeachment, 29 contra e 382 indefinidos. São necessários 342 votos para que o processo passe pela Câmara.

 

IMPEACHMENT

Em entrevista ao Liberdade Sem Censura da Liberdade FM 100.3, o líder da oposição no Senado, Rogério Carvalho (PT), falou sobre seu apoio a Rodrigo Pacheco (DEM-MG), sobre sua agenda para 2022 e as possibilidades de processo de impeachment contra o presidente. Sobre Rodrigo Pacheco, candidato apoiado por Bolsonaro, Rogério diz que a maioria do Congresso está na base governista do presidente, mas que o candidato do DEM-MG está compromissado em garantir o debate de temas importantes para a agenda petista como direito dos trabalhadores, a retomada de mais recursos para a educação e para a saúde, defesa da democracia, entre outros. Já sobre os pedidos de impeachment, o senador pontuou que é necessário estudar os fatores atuais. "Nós temos pelo menos uns três pedidos de impeachment de quando ele ameaçou a democracia, proibiu o uso de máscaras, entre outras situações. Agora precisamos saber o que é que está mudando, o que é que está movimentando as pessoas. Está se comprovando que a atitude do presidente era danosa a saúde pública. Isso está fazendo as pessoas se mobilizarem contra o presidente e contra suas atitudes que levam as pessoas a cometerem erros que podem comprometer a sua própria vida", concluiu.

PTB

O deputado estadual, Rodrigo Valadares, aproveitou uma entrevista realizada ontem para agradecer ao Presidente Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro, Roberto Jefferson, pela oportunidade em ocupar a terceira posição mais importante do PTB. “Agradeço a confiança do nosso presidente Roberto Jefferson e da nossa vice-presidente Graciela Nienov, que confiaram em nosso trabalho e hoje é com muita honra que nós ocupamos a terceira posição mais importante a nível nacional do nosso PTB, que é a Secretaria Geral”, declarou. Há cerca de 5 anos Rodrigo está à frente do PTB, ocupando a posição de Secretário Geral Nacional do partido e sendo membro da Executiva. O que para ele é uma honra e, ao mesmo tempo, mais uma missão. “Desempenhamos na última convenção partidária aclamados por unanimidade como secretário geral e hoje tenho mais essa missão para tomar conta, além do nosso partido aqui do estado de Sergipe, de auxiliar o nosso PTB a nível nacional”, finalizou.

ROTA DA FARINHA

O Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), reuniu os prefeitos dos municípios de Macambira, São Domingos e Campo do Brito para discutir e apresentar o planejamento estratégico para implementação da Rota da Farinha. A ação dá continuidade aos trabalhos conduzidos no ano de 2020. O objetivo foi definir um grupo de trabalho, que será  formado por técnicos dos três municípios em parceria com a equipe técnica da Setur. O grupo terá o propósito de planejar e direcionar  as atividades de implementação da Rota da Farinha, que visa fomentar o desenvolvimento econômico por meio da atividade turística, de forma inovadora. Nesse viés, diversos segmentos deverão ser agregados, a exemplo dos turismos rural, gastronômico, de base comunitária e ecoturismo, envolvendo as atividades desenvolvidas nas casas de farinha. O secretário de Estado do Turismo, Sales Neto, entregou aos gestores o documento contendo o planejamento estratégico e indicação das etapas a seguir. O projeto está na fase de pesquisa preliminar e avançando  para segunda etapa, que trata do reconhecimento e análise de potencialidades. 

ENCONTRO COM MARIA

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) participou de reunião com prefeitos da região Agreste de Sergipe que apontaram demandas e trataram sobre a viabilização de recursos de emendas parlamentares. O evento ocorreu na sede da Câmara de Vereadores de Itabaiana. “O Agreste é uma região promissora, que concentra a terceira maior população do Estado, e importante para o desenvolvimento de Sergipe”, reconheceu Maria, ressaltando a importância de destinar emendas para fomentar uma nova posição de incremento para a região, que tem em Itabaiana o seu expoente. Acompanhada do presidente do Democratas, o ex-deputado José Carlos Machado, a senadora falou sobre a necessidade dos gestores estarem unidos visando facilitar a cobrança de pautas municipalistas. “Esse tipo de encontro ajuda a compartilharem dores, preocupações e dúvidas. É também um momento para entenderem um pouco do que cada um está fazendo para se apoiarem e se fortalecerem nesse processo”, afirmou a senadora, ao se colocar à disposição de todos.

FURÃO

A vacinação do prefeito de Itabi, Júnior de Amintas, causou repercussão nas redes sociais. Para o prefeito, foi “um ato de demonstração de segurança, legitimidade e eficácia da vacina”. Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde de Itabi diz que a imunização do prefeiro Júnior Amintas não teve caráter político, mas aconteceu como forma de incentivar a população Itabiense a vacinar-se, já que algumas pessoas encontram-se receosas em relação à vacina. Por conta disso, o prefeito terá 24h para encaminhar ao Ministério Público Federal (MPF), em Sergipe, as justificativas que levaram ela a tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O gestor não faz parte dos grupos prioritários nesta primeira fase de vacinação e, por isso, acabou quebrando os critérios definidos pelo Ministério da Saúde e ‘furou a fila’ da vacinação. O MPF também quer garantias da Prefeitura de Itabi de que o protocolo com os grupos prioritários da vacinação não será novamente quebrado, como feito nesta terça-feira. O Ministério Público Estadual (MPE) informou que a Promotoria de Justiça de Itabi já tomou conhecimento da situação e que um procedimento será instaurado para apuração dos fatos.

CPI

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) subscreveu, os requerimentos que solicitam a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), para apurar as ações e omissões do Governo Federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados. Os requerimentos são de autoria do senador Randolfe Rodrigues (REDE – AP). Para o senador sergipano, “o Congresso Nacional deve respostas à população que lida, não só com o vírus que tirou a vida de mais de 209 mil brasileiros, mas com a desorganização dos governantes que deixaram faltar itens básicos na Saúde, como o oxigênio em Manaus”. Alessandro Vieira acredita que “com a criação das Comissões os responsáveis pelo caos na Saúde Pública poderão ser responsabilizados”.

FARINHA POUCA O PIRÃO DELES PRIMEIRO

Em Santana do São Francisco uma das últimas medidas do ex-prefeito Gilson Barroso deixou a população revoltada, em especial os servidores, que amaragem o décimo terceiro e salário de dezembro sem receber. É que contrariando a Lei Ordinária Municipal 273/2020, que estabelece a prioridade do pagamento dos salários dos servidores efetivos, em detrimento dos salários do prefeito, vice e secretários, assinada pelo próprio prefeito, Gilson Barroso privilegiou parentes, amigos e aliados, pagando seus salários, e deixando o funcionalismo sem o vencimento de dezembro e o décimo terceiro. Entre os privilegiados estão o próprio Gilson, seu vice Leilson Feitosa, secretários, primos e até uma comerciante comissionada da prefeitura. Até mesmo a mãe de Gilson, Maria das Graças, conhecida como dona Quinha, recebeu todos os salários de 2020, em desobediência ao que estabelece a lei municipal. Segundo o atual prefeito Ricardo Roriz (PSD), a dívida total do município chega a mais de R$ 5 milhões. Só com as folhas dos servidores, o débito é de aproximadamente 1,4 milhão.

VOTO CRÍTICO

A vereadora, Ângela Melo (PT), disse em entrevista ao Liberdade Sem Censura da Liberdade FM 100.3, conversou sobre suas proposições para 2021 na Câmara Municipal de Aracaju, sobre a gestão Bolsonaro e o apoio crítico à Edvaldo Nogueira. "Quando nós discutimos o voto crítico, é fazer a crítica ao governo. Mas entendendo que tinham dois projetos postos para o segundo turno. O projeto que representava o Morismo e o que representava o Bolsonarismo. O partido reuniu sua estância, discutiu sobre a orientação de voto crítico e foi deliberado que o PT é oposição ao governo Edvaldo Nogueira. Eu tenho uma coisa péssima e outra que é mais ou menos. Então eu fico com o que é mais ou menos", explicou a vereadora, mas não me convenceu e a você?




Tópicos Recentes