POLÍTICA

30/07/2020 as 11:37

Quem é o servidor da PMA que está na sob investigação da Polícia Federal?

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Apesar de “estranhamente” alguns setores da imprensa não terem dado tanta “ênfase” ao caso, nos bastidores do mundo político sergipano não se fala outra coisa: o primeiro “desdobramento” da Operação Serôdio, desencadeada recentemente, pela Polícia Federal e Controladoria-Geral da União (CGU) que investiga supostas irregularidades em todo o processo de construção do Hospital de Campanha da Prefeitura de Aracaju, inclusive desde a licitação.

 

Quando tudo parecia resolvido (para a PMA), eis que na segunda-feira (27) a Polícia Federal cumpriu um mandado judicial de afastamento cautelar das funções públicas de um servidor público da Prefeitura. Trata-se do coordenador-geral da Central de Compras e Licitações da Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLOG), Rossini Espínola Santos. Mas quem é esse servidor da PMA que está na sob investigação da Polícia Federal?

 

Se trata do responsável pela grande maioria das licitações e dispensas realizadas pela Prefeitura de Aracaju, com algumas exceções. Um cargo altíssimo, de extrema confiança do prefeito e do Secretário da Fazenda. Na deflagração da operação foram obtidos indícios de que ele, que atuou na elaboração da Dispensa de Licitação nº 28/2020, favoreceu o empresário vencedor com a transmissão de informações sigilosas e com orientações de como a empresa deveria proceder para se esquivar das possíveis irregularidades.

 

Com base nas informações coletadas, a Polícia Federal representou pelo afastamento do servidor de suas funções públicas, o Ministério Público Federal opinou pelo deferimento da medida e a 1ª Vara Federal determinou o afastamento cautelar do servidor. Mas quem é Rossini? Em um breve levantamento este colunista verificou que ele exerceu cargo administrativo na Secretaria de Governo da PMA, como Diretor de Departamento de Apoio Técnico, entre 2007 e 2009, ou seja, gestão anterior de Edvaldo;

 

De 2010 a 2012 ele continuou na PMA, mas lotado no gabinete do prefeito Edvaldo Nogueira, como secretário-executivo; de 2013 a 2015, Rossini atuou como pregoeiro em cargo comissionado, com dedicação exclusiva, na Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, nomeado pelo então responsável pela SEPLAG e atual secretário da Fazenda da PMA, Jeferson Passos; em 2017, após seu retorno à Prefeitura de Aracaju, Edvaldo fui “resgatá-lo” para voltar a assessorá-lo, agora como Coordenador das Licitações.

 

Não se tem maiores informações sobre o que realmente ocorreu com Rossini e as razões que levaram ao seu afastamento essa semana, mas certamente ele não está sob investigação da Polícia Federal à toa! Este colunista tomou conhecimento de inúmeras conversas telefônicas interceptadas durante as investigações e é preciso cautela, por enquanto. Mas pelo histórico já se pode cravar que Rossini tem uma relação de grande confiança com Edvaldo e Jeferson Passos. Tem muita gente se preocupando com o “amanhã”, mas esquecendo do que já ocorreu no “ontem”...




Tópicos Recentes