POLÍTICA

17/09/2020 as 10:16

Aracaju precisa de um (a) prefeito (a) com atitude, projetos e ousadia!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

O término das convenções partidárias revelaram que a disputa pela prefeitura de Aracaju terá um volume muito grande de candidatos (as) a prefeito (a) da capital este ano. Talvez seja o recorde com tantos nomes na disputa e, vale sempre registrar, que estamos diante de uma eleição atípica, ainda afetada pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Tem candidato para todos os gostos, das mais variadas tendências partidária; têm aqueles mais “comedidos” e outros mais “explosivos”, da turma que não costuma “mandar recado”...

 

Mas colocar o nome para aprovação dos correligionários e se apresentar como alternativa para a cidade são apenas os primeiros passos de uma longa caminhada! Sim, longa, porque se para o eleitor dois meses passam rápido, para quem está na disputa, para quem sonha verdadeiramente em vencer a eleição, as 24 horas de cada dia representam muito, com tantos pedidos, promessas, reuniões, entrevistas, decepções, surpresas, desentendimentos e uma série de outros registros comuns aos bastidores de uma campanha eleitoral.

 

Aracaju é uma cidade que precisa, emergencialmente, de uma gestão que fale menos, que prometa menos e se comprometa mais com as pessoas, com a gestão, com a transformação social. “Qualidade de vida” é algo que soa bem em qualquer discurso, mas as pessoas querem sentir isso na prática, querem viver essa mudança, caso contrário, será apenas uma “troca de cadeiras”, uma discussão eterna entre “quem está dentro e não quer sair” e “quem está fora, louco para entrar”! Temos uma cidade que se expande, mas que não sem projeção, sem um planejamento estratégico...

 

Mais do que importante, é fundamental para os que se candidatam ao comando da PMA que a percepção de que a nossa cidade precisa ser mais sustentável, moderna, sem deixar de lado sua essência, suas tradições e encantos, sua beleza. Alguém vai ousar a dizer que Aracaju é um “canteiro de obras”; com forte exagero, faz até sentido, mas sem qualquer excesso cabe a crítica que complementa uma definição: “canteiro de obras desordenadas” ou “mal planejadas”! Precisamos de uma gestão que pense nas próximas gerações, no crescimento demográfico!

 

E o eleitor/leitor deste espaço precisa se conscientizar em levar isso adiante, em cobrar mais, em fiscalizar mais e somar com o próximo, em um ponto de ônibus, “sextando” no barzinho, na fila do posto de saúde, no almoço em família, na corrida de táxi ou com o motorista de aplicativo, na academia ou na caminhada com ou sem um animal de estimação... de nada adianta termos cinco, oito, 10 ou mais candidatos a prefeito, se eles forem “vazios” para a cidade! Aracaju precisa de um (a) prefeito (a) com atitude, projetos e ousadia!

 

ATITUDE para entrar em uma disputa e saber se posicionar, e isso não quer dizer agredir, mas “ter lado” e “ter postura” e “coragem de mudar”; PROJETOS para recolocar a cidade entre as capitais com potencial para receber investimentos, potencializando seus principais pontos turísticos e trabalhando um crescimento ordenado, fazendo valer o interesse coletivo e não imobiliário; OUSADIA para ter coragem de mudar conceitos, quebrar preconceitos, apresentando uma nova forma de fazer política, mesmo que de forma virtual, mas humana e verdadeira...

 

Veja essa!

Apenas um dos partidos políticos com atuação em Sergipe assinou a carta-compromisso por lisura nas eleições proposta pelo Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral), pela Seccional Sergipe da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE) e pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE). O documento, assinado pelo Partido Cidadania - Diretório de Poço Redondo, propôs um acordo pela legitimidade, integridade, idoneidade e transparência das eleições municipais de 2020.

 

E essa!

Assinaram também o compromisso o procurador regional Eleitoral Heitor Alves Soares, o procurador-geral de Justiça Eduardo Barreto D’Ávila Fontes, o presidente da OAB/SE, Inácio José Krauss de Menezes, e o presidente do TRE/SE, o desembargador José dos Anjos.

 

Financiamento de campanha

No documento, o MP Eleitoral destaca que grande parte do financiamento das campanhas eleitorais para as eleições municipais 2020 advém de verbas públicas, repassadas aos partidos políticos através do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) e do Fundo Partidário e que, em 2020, essa quantia chega a R$ 2 bilhões em todo o país.

 

Candidaturas femininas

A carta lista uma série de problemas constatados em outras eleições, como o descumprimento da cota de gênero, o repasse desigual de recursos entre candidaturas dentro do próprio partido e o risco do uso de candidaturas femininas como “laranja”. A carta destaca que, pela legislação eleitoral, as candidaturas femininas devem receber um repasse mínimo de 30%, tanto do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) quanto do Fundo Partidário, conforme decisões do STF e do TSE.

 

Aplicação dos recursos

O documento apontou também as obrigações dos partidos como parte fundamental da manutenção do sistema democrático e que, portanto, “se destinam a assegurar, no interesse do regime democrático, a autenticidade do sistema representativo e a defender os direitos fundamentais, definidos na Constituição Federal”. A carta afirma que a aplicação dos recursos públicos pelos partidos “necessita de critérios rígidos de responsabilidade e transparência para prevenir fraudes, desvio de finalidade, abuso de poder, corrupção etc.”.

 

Eleições limpas

O procurador regional Eleitoral Heitor Alves Soares destaca que os pontos listados na carta são críticos para a realização de eleições limpas e justas e estarão sob escrutínio do Ministério Público Eleitoral. “Teremos eleições atípicas em 2020, e o compromisso dos partidos com a legalidade é fundamental para garantir a segurança do pleito. Os promotores, em suas Zonas Eleitorais, e nós da Procuradoria Regional, atuando junto ao Tribunal Regional Eleitoral, já iniciamos a fiscalização do pleito de 2020”.

 

Edvaldo & Katarina

A chapa da situação na capital terá o atual prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), que buscará a reeleição, com a delegada de polícia Katarina Feitoza (PSD) como candidata a vice. Se somam na composição o PSC, MDB, PV, Republicanos, PTdoB, PCdoB, SD e PP. A chapa, nacionalmente, agrada o presidenciável Ciro Gomes (PDT).

 

Danielle & Valadares Filho

A oposição vem com a também delegada Danielle Garcia (Cidadania) e o ex-deputado federal e candidato a prefeito nas duas últimas eleições, Valadares Filho (PSB). Se somam na composição o PSDB e o PL.  

 

Márcio & Ana Lúcia

O Partido dos Trabalhadores “surpreendeu” a todos no “apagar das luzes”, com a chapa “puro-sangue” de Márcio Macedo para prefeito e a ex-deputada e professora Ana Lúcia para vice. Se somam na composição O PROS do suplente de deputado Róbson Viana e a REDE que pretendia lançar o advogado Henri Clay Andrade para a PMA. A chapa vai defender o legado petista dos ex-presidentes Lula e Dilma em Sergipe.

 

Rodrigo & Vanilda Manfort

Com o discurso mais conservador e defensor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado Rodrigo Valadares (PTB) é candidato a prefeito de Aracaju e terá a episcopisa Vanilda Manfort (PSL) como sua vice na chapa. Se somam ao projeto o PATRIOTAS e o PMN.

 

Georlize & Coronel Anselmo

Para defender o legado de João Alves Filho e da senadora Maria do Carmo, os Democratas apostam na experiência da delegada de polícia Georlize Teles em uma chapa “puro-sangue” com o coronel Anselmo, da Polícia Militar, como candidato a vice-prefeito. O projeto também deve seguir uma postura mais “bolsonarista”. A legenda não fez composições para a eleição.

 

Paulo Márcio & Simone Vieira

Também com um perfil mais para a “direita” o delegado de Polícia Paulo Márcio é o candidato a prefeito do Democracia Cristã e terá Simone Vieira, do mesmo partido, como candidata a vice. A legenda não fez composições para a eleição.

 

Almeida Lima & Luiz Prado

Para tentar comandar a PMA, o PRTB aposta na experiência do ex-prefeito Almeida Lima, também com uma chapa “puro-sangue” com o médico Luiz Prado como candidato a vice. A legenda não fez composições para a eleição.

 

Juraci Nunes & Alda Rejane

Outro partido que definiu candidato próprio a prefeito foi o PMB, com o jovem advogado Juraci Nunes; ficou estabelecido ainda que a candidata a vice-prefeita de Aracaju será Alda Rejane. A legenda não fez composições para a eleição.

 

Lúcio Flávio & Davi Calazans

Da mesma forma fez o AVANTE com a candidatura do publicitário Lúcio Flávio para prefeito, tendo o jovem Davi Calazans como seu candidato a vice. Havia muita indefinição sobre o lançamento da chapa, mas Lúcio tem propagado ser o “candidato de Bolsonaro” em Aracaju. A legenda não fez composições para a eleição.

 

Alexis Pedrão & Carol Quintiliano

O PSOL decidiu lançar um projeto próprio para Aracaju com o professor de Direito, Alexis Pedrão como candidato a prefeito e Carol Quintiliano para vice. A legenda não fez composições para a eleição.

 

Gilvani Santos & Waltemir Augusto

O PSTU, por sua vez, decidiu oficializar a candidatura de Gilvani Santos para prefeito de Aracaju e terá como vice Waltemir Augusto, também filiado ao PSTU. A legenda não fez composições para a eleição.

 

(NÃO) PODEMOS

O deputado estadual Zezinho Sobral (PODEMOS) “namorou” com a candidatura a prefeito até o último momento, mas no “apagar das luzes” não “casou” e deve ter sido convencido pelo governador Belivaldo Chagas a recuar de seu projeto político, dentre outras coisas, pela posição der líder do governo na Alese que Zezinho vem ocupando desde o princípio...

 

Alô Lagarto!

O Partido Social Cristão (PSC) realizou uma convenção para oficializar a pré-candidatura de Ibrain de Valmir à prefeitura de Lagarto. Durante o evento também foi anunciado que Ginaldo do Feijão compõe a chapa como pré-candidato a vice-prefeito do município. O PSC conta também com o apois do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e Partido Liberal (PL).

 

Ibrain de Valmir

O pré-candidato Ibrain de Valmir afirmou durante a convenção que pretender dar continuidade ao trabalho que seu pai, Valmir Monteiro, fez como prefeito do município: “Melhor caminho a seguir não há. Meu pai será meu conselheiro, será meu amigo, e digo mais, irei seguir a risca, ponto a ponto, caminho a caminho, dando continuidade ao trabalho desenvolvido por Valmir em Lagarto”, declarou.

 

Ginaldo do Feijão

Ginaldo do Feijão, que acompanhou Ibrain de Valmir durante o evento, demonstrou sua satisfação em compor a chapa com o atual deputado estadual de Sergipe. “Estou nessa chapa porque gosto de todas as pessoas que compõem nosso agrupamento. É esse agrupamento que merecemos ter na cidade de Lagarto, é um agrupamento de gente humilde”, disse o pré-candidato a vice-prefeito.

 

Alô Capela!

Com o discurso de reconstrução de Capela, a oposição apresenta como alternativa o comerciante Astrogildo da Farmácia (PODE) como candidato a prefeito e Ninho da Renovel (PSD) como candidato a vice. A chapa tem o apoio dos deputados Zezinho Sobral e Jeferson Andrade, além do ex-prefeito Ezequiel Leite e da ex-secretária Sônia Penalva.

 

Alô Ribeirópolis!

A disputa no município terá “três frentes” este ano: de um lado o prefeito Antônio Passos (DEM) que disputará a reeleição ao lado de Pedrinho da Topic (Cidadania), apoiado pelos deputados Georgeo Passos e Laércio Oliveira (PP) e senadores Maria do Carmo (DEM) e Alessandro Viera (Cidadania); Silveira Neto (PT) é o candidato da oposição apoiado pelo deputado Luciano Bispo (MDB) e pelo senador Rogério Carvalho (PT); e Rogério Sobral (PL), também na oposição, é o candidato apoiado pelos deputados Talysson de Valmir (PL) e Bosco Costa (PL) e pela ex-prefeita Uita Barreto. O “bolo é grande”!

 

Luto em Poço Verde

Um fato lamentável e que tomou todos de surpresa nessa quarta-feira (16), pouco minutos antes da convenção em que seria oficializada candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada pelo prefeito Iggor Oliveira (PSD), que disputa a reeleição, a empresaria Dona Elza sofreu um infarto fulminante e, infelizmente, não resistiu, vindo à óbito. A coluna externa pesar para os amigos e familiares neste momento difícil.

 

Fala Valadares I

Diante da aglomeração promovida pelo agrupamento do governador Belivaldo Chagas, na convenção realizada em Simão Dias, o ex-senador Valadares (PSB) usou as redes sociais para lembrar que o próprio chefe do Executivo “burlou seu decreto que proíbe, em face da covid-19, aglomerações públicas ou privadas e obriga rigorosa obediência aos protocolos de distanciamento social”.

 

Fala Valadares II

“Para todos os sergipanos, pessoas e empresas, grandes ou pequenas, é proibido romper os protocolos sanitários contra a pandemia, permitindo-se, no entanto, como fica bem evidente, uma exceção, desde que as aglomerações sejam de atos políticos promovidos por apoiadores dos candidatos do governador. Para o governo, o que vale é o velho ditado: faça o que eu digo, mas não faça o que faço”, criticou o ex-senador.

 

Barra dos Coqueiros

Os partidos PSD, MDB, PDT e PP se reuniram em convenção no município de Barra dos Coqueiros, onde homologaram a candidatura de Alberto Macedo (MDB) para prefeitura da cidade, tendo como vice-prefeito, Tinho Martins (PSD), empreendedor e ex-secretário de turismo e indústria do município. A coligação demonstrou bastante união e consenso e oficializou também cerca de 80 candidatos à Câmara Legislativa.

 

Alberto Macedo

“Quis o destino, nesse meu momento de maturidade pessoal e política, depois de mais três mandatos como vereador, atuando durante dois deles como presidente da câmara municipal, colocar-me novamente como candidato a prefeito em um dos momentos mais importantes da história da Barra dos Coqueiros. Momento de arrancada do desenvolvimento econômico e social em que a barra tornou-se, em apenas 7 anos e meio, a cidade que mais cresce no Estado de Sergipe”, disse o candidato Alberto Macedo.

 

Juca em Laranjeiras I

O MDB realizou a convenção municipal do partido em Laranjeiras, quando confirmou as candidaturas de José de Araújo (Juca), para prefeito e de Jânio Dias para vice-prefeito. Estiveram presentes ao evento, correligionários, apoiadores, empresários e representantes políticos do Estado, a exemplo de Marcos Franco, Tereza Franco, Osvaldo Franco, deputados federais Fábio Reis e João Daniel, deputado estadual Jeferson Andrade, senador Rogério Carvalho, entre outras autoridades locais.

 

Juca em Laranjeiras II

 “Quero agradecer ao vereador Jânio por aceitar o meu convite e dizer que a nossa responsabilidade é grande, por que precisamos salvar e reconstruir Laranjeiras, mas não farei isso sozinho e quero trabalhar com todos vocês. Serei apenas o comandante do navio. O povo de Laranjeiras está carente e precisa de um gestor que não engane, que tenha serviço prestado. Portanto, destaco que a esperança vai voltar e vocês serão felizes novamente”, disse Juca. Com sua candidatura homologada, Juca ressaltou que a principal bandeira da sua gestão será a política de Assistência Social.

 

Geverson Santana

Pré-candidato a vereador em Aracaju, o jovem Geverson Santana, o “Gegê da Veneza” denuncia que já são 18 anos de abandono da gestão municipal com a região do Jardim Centenário, conhecida por “Quilombo”. “São muitos anos com o povo daquela região sofrendo com a falta de saneamento básico e asfaltamento; quando chove forte a canal que está ao lado transborda e a água suja invade as casas de muitos moradores, sem contar os ratos e baratas que circulam por ali, um risco para as crianças da região”.

 

Descaso com deficientes

Pré-candidato a vereador em Aracaju, o jovem Geverson Santana (Avante) denuncia o descaso da Prefeitura Municipal no tratamento a pessoas com deficiências físicas. Procurado pela mãe de uma criança do Conjunto Dom Pedro I, ele ouviu reclamações sobre a falta de atendimento digno de terapia ocupacional, fonoaudiólogo, fisioterapia, além de consultas para neuropediatra e cirurgião-pediatra. “O filho da senhora, com paralisia cerebral, faz fisioterapia graças ao pessoal da UFS que faz estágio voluntário. Essas pessoas estão abandonadas! Isso é vergonhoso para a Prefeitura de Aracaju”.

 

Sem reajuste

É “fake” a notícia que se espalhou pelas redes sociais que a Câmara Municipal de Aracaju havia aprovado um reajuste salarial para o prefeito, vice-prefeito, vereadores e secretários; por questão de Justiça, os salários que estão em vigor desde 2017 foram “congelados” pelos próximos quatro anos em votação realizada no parlamento municipal. É preciso informar bem as pessoas...

 

Sargento Vieira I

Procurado por rodoviários que trabalham no transporte coletivo de Aracaju, o vereador Sargento Vieira (Cidadania) flagrou em alguns veículos que circulavam pela capital que algumas empresas do setor estão extinguindo a função do cobrador de ônibus, em especial durante a pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Diante da constatação, Vieira decidiu acionar os órgãos fiscalizadores e todos os envolvidos para entender a medida e encontrar uma solução para preservar os empregos dos trabalhadores.

 

Sargento Vieira II

“É inadmissível que um motorista de ônibus, diante de toda a carga de responsabilidade que este profissional tem sob suas mãos, que é ter atenção com o trânsito e preservar as vidas dos passageiros e até das pessoas nas ruas, ele ainda ter que dividir sua atenção tendo que receber o valor da passagem do transporte e até, se for o caso, passar o troco para o cidadão. Ao buscar economizar, as empresas estão colocando em risco não apenas os rodoviários, mas todos os usuários do serviço”, denuncia Vieira.

 

Audiência Pública

Diante do problema, o vereador Sargento Vieira protocolou na Câmara Municipal de Aracaju um requerimento para a Comissão de Obras e Serviços Públicos, Transportes e Meio Ambiente e à Comissão de Saúde, Direitos Humanos, Assistência Social e Defesa do Consumidor, para a realização de uma audiência pública para discutir o processo em andamento de extinção da função do cobrador de ônibus, além da segurança dos usuários e da queda na qualidade dos serviços.

 

Debate amplo

Para a audiência pública, Sargento Vieira está convidando os representantes do SINTRA (Sindicato dos Trabalhadores), do Setransp (Sindicato das Empresas de Ônibus) e da Prefeitura de Aracaju. Ele também encaminhou ofícios para o Ministério Público Estadual, na pessoa da promotora de Justiça, Euza Missano; e para o Ministério Público do Trabalho, na pessoa do procurador do Trabalho, Alexandre Magno Morais Batista de Alvarenga.

 

Cobrador de ônibus

“Acho que a Câmara não pode deixar de promover esta discussão porque estamos falando do destino de vários pais de famílias que estão desesperados, perdendo seus postos de trabalho. Não dá para a gente silenciar porque além de tudo isso, tem a queda da qualidade do serviço, sem contar que vai aumentar a pressão sobre os motoristas. Acho que os órgãos fiscalizadores, a PMA, o Setransp e o próprio Sintra precisam chegar a um consenso”, completou o vereador Sargento Vieira.

 

Gilmar Carvalho I

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) externou sua preocupação com a situação dos comerciantes que empreendem negócios há década no Terminal Rodoviário Luiz Garcia (Rodoviária Velha), que passará por uma ampla reforma em breve. Gilmar alerta para a desocupação do espaço pelo período de um ano.

 

Gilmar Carvalho II

Gilmar explicou que o governo do Estado notificou, na última quinta-feira (10), os comerciantes do Terminal Rodoviário sobre a reforma do espaço, atendendo inclusive a uma exigência do Ministério Público Estadual. “O governo notificou os comerciantes para que eles desocupem a área em 30 dias para a empresa que vai executar a obra”, pontuou.

 

Terminal Rodoviário I

Em seguida, Gilmar disse que não faz nenhum questionamento sobre a importância da obra e sobre sua necessidade, mas questionou a função da Secretaria de Estado da Assistência Social. “Não consigo entender como uma secretaria dessas que deveria, obrigatoriamente, chegar junto com a notificação e dar a assistência a esses comerciantes, não faz seu papel”.

 

Terminal Rodoviário II

“O próprio governador já confirmou que vai buscar uma parceria junto à Prefeitura de Aracaju para que esses comerciantes não sejam prejudicados enquanto a obra estiver em andamento. É preciso encontrar um lugar para eles trabalharem! Tem um senhor lá com 40 anos de negócio e agora vai comercializar onde?”, questionou o deputado.

 

Dificuldade financeira

Por fim, Gilmar lembrou que muitos comerciantes possuem funcionários e folhas de pagamento para honrar e que é preciso encontrar uma alternativa para eles. “Nós vivemos um período atípico da pandemia e é preciso que haja a reforma do terminal, mas faço este apelo ao governador por estes comerciantes e trago este problema para cá antes que se crie mais um grave problema social”. O presidente da Alese, deputado Luciano Bispo (MDB), se somou à preocupação de Gilmar, acrescentando que mais de 300 topiqueiros também podem ser prejudicados.

 

Capitão Samuel I

O deputado estadual Capitão Samuel (PSC) participou de mais uma sessão mista da Assembleia Legislativa, na manhã dessa quarta-feira (16), para questionar uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que impediu o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) de aplicar o regime fechado para os novos condenados por tráfico privilegiado.

 

Capitão Samuel II

A decisão beneficiou 1.100 pessoas condenadas que, segundo o entendimento do STJ, estavam cumprindo a pena mínima por tráfico em regime fechado, ignorando os direitos previstos em lei e “não lhes autorizou o regime aberto e nem a substituição da pena”.

 

Contra liberação

Samuel explicou que, semana passada, já tinha feito questionamentos ao projeto de lei 299/2015 para viabilizar a comercialização de medicamentos que contenham extratos, substratos ou partes da planta Cannabis sativa em sua formulação. “Estamos trabalhando para que esse projeto não seja liberado. O País não precisa da liberação da droga, mas sim cuidar das famílias”.

 

Trabalhos prejudicados

Em seguida, o deputado passou a tratar da decisão do STJ. “Os juízes, promotores, delegados e policias ficaram com seus trabalhos prejudicados vendo o aumento do tráfico de drogas o que representa uma desgraça para as famílias brasileiras, vendo o extermínio da população negra e pobre dos bairros das metrópoles. Como vão separar os traficantes dos usuários de drogas?”, questionou.

 

Traficantes nas ruas

Segundo Samuel, só nesta decisão do STJ mais de mil traficantes estão voltando para as ruas. “Isso traz um prejuízo muito grande para a sociedade, com uma tendência de se aumentar o número de viciados. Para o policial que está nas ruas, combatendo o tráfico, como tipificar o crime? É usuário? É traficante? Vai ter que andar com uma balança? Se não for um amplo trabalho investigativo, a pessoa não será presa porque será encontrada com poucas drogas nas mãos”.

 

Facilita o tráfico

Por fim, o deputado alertou que a decisão vai “facilitar” a atuação dos traficantes de drogas para aumentar o comércio. “Se antes os traficantes buscavam menores, agora eles podem procurar adultos para comercializarem para eles. Basta a pessoa andar com pequenas quantidades. Se for abordado, será usuário e não traficante. É revoltante uma decisão como essa!”.

 

Argumento para o crime

“Com uma decisão dessas mais parece que o caminho é pela liberação das drogas e isso só cria mais dificuldades para a polícia combater o tráfico. Deram um argumento aos traficantes agora. Espero que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) bote um ministro no Supremo Tribunal Federal (STF) que defenda a família brasileira, que pense na família”, completou Samuel.

 

Luciano Bispo I

O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), deputado Luciano Bispo (MDB), participou do III Webinário do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe sobre os 70 anos da televisão no Brasil. O tema discutido foi “A Televisão, Instrumento da Informação e Ferramenta da Educação”. No evento presidido pelo conselheiro Carlos Pina, o presidente Luciano Bispo falou sobre a TV e o Legislativo Estadual.

 

Luciano Bispo II

“Fico bastante honrado com o convite, pois comemorar os 70 anos da televisão no Brasil é comemorar uma parte da história da democracia no nosso país e ver a evolução desse importante veículo de Comunicação. Pra mim é gratificante falar sobre a televisão e o legislativo estadual”, afirma relembrando que a TV chegou ao Brasil em 18 de setembro de 1950, com a coragem e a ousadia do empresário e jornalista paraibano Assis Chateaubriand, inaugurando a TV Tupi.

 

Iran Barbosa I

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) protocolou um projeto de lei instituindo o ano de 2021 como o “Ano Cultural Educador Paulo Freire”. “Quero anunciar aos colegas que protocolei um projeto de lei na Casa que tem como objetivo instituir 2021 como o Ano Cultural Educador Paulo Freire em comemoração ao seu centenário, ele que é o patrono da educação brasileira e também o patrono da educação sergipana, graças a um projeto da ex-deputada Ana Lúcia”, colocou.

 

Iran Barbosa II

Em seguida, Iran Barbosa no próximo dia 19, Paulo Freire se vivo estivesse estaria completando 99 anos. “Nada mais justo que destacar Paulo Freire e quero poder dialogar com o presidente e a Mesa Diretora para organizarmos uma boa comemoração”, defendeu. O presidente da Alese, deputado Luciano Bispo (MDB), se somou à ideia, gostou da sugestão e colocou a Assembleia Legislativa à disposição para ajudar no que for necessário.

 

Adaílton Martins I

O deputado estadual Adailton Martins (PSD) aprovou uma indicação em que ele solicitou ao Governo de Sergipe que autorize a realização de apresentações de música ao vivo em bares e restaurantes no estado. De acordo com o parlamentar, a propositura é um pleito dos músicos sergipanos que vêm enfrentando dificuldades financeiras em virtude da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), desde o dia 15 de março, quando as atividades foram suspensas nos estabelecimentos.

 

Adaílton Martins II

“A concretização do retorno desses profissionais que sobrevivem de apresentação em bares e restaurantes trará benefícios imensuráveis tanto para os profissionais, como também para os donos de bares e restaurantes que tem como atrativos de sua clientela a musica ao vivo. Ademais, que os bares e restaurantes sigam as medidas restritivas de distanciamento social, priorizando o atendimento as regras de combate ao coronavírus estabelecidas pela Secretaria de Estado da Saúde”, justificou o parlamentar.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com




Tópicos Recentes